PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Marília Ruiz: Flamengo de Renato joga mais do que "oportuniza"

Bruno Henrique abraça Renato Gaúcho após marcar pelo Flamengo - Thiago Ribeiro/AGIF
Bruno Henrique abraça Renato Gaúcho após marcar pelo Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

26/07/2021 13h07

O novo Santo Graal dos analistas de futebol é o desempenho.

Desenvolvemos softwares, usamos estatísticas, usamos devices acoplados aos corpos dos jogadores e usamos a palavra desempenho a cada 5 que falamos para dar credibilidade ao discurso.

Vale para jornalistas. Vale para atletas. Vale para treinadores.

Tem até quem invente neologismos para forçar a ideia de que o desempenho é o Pelé do século 21. E quem não professa a mesma "religião" é defasado, saudosista, raso, quase negacionista… São os radicais do "mapa de calor".

Pois bem.

Tentem achar um cientista, um médico, um preparador físico, um fisiologista, uma pessoa com bom senso que seja capaz de atestar que é possível agradar "vocês da imprensa" com desempenho neste ano de jogos 3 x por semana que completamos nesta semana.

Quem de vocês encontrou a fórmula da juventude para compensar a falta de tempo para minimamente treinar?

Discutir desempenho nesta temporada é psicodélico.

Isso posto, opino: o desempenho do Flamengo com a chegada de Renato mostra que futebol é bem mais do que uma equação de segundo grau. Não se tratar só de " oportunizar" (socorro!!!), trata-se de jogar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL