PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz: Corinthians apresentará contrato de Naming Rights ao Conselho

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

18/10/2020 11h18

O anúncio apoteótico da esperada negociação dos Naming Rights de sua Arena há 50 dias foi sucedido de uma grave crise técnica do time que perdeu clássicos, perdeu o técnico, perdeu o interino e chegou ao Z4 do Brasileiro. Os detalhes do acordo, que deu fim à novela de quase 9 anos, serão agora expostos em uma reunião do Conselho corintiano convocada para a próxima terça-feira.

Aos seus acionistas, a Hypera Pharma (que escolheu a marca Neo Química para o estádio), informou que pagará R$ 300 milhões pelos direitos de exploração do nome do estádio por 20 anos em parcelas anuais de R$ 15 milhões.

Além da apresentação dos detalhes do acordo no dia 20, os conselheiros esperam que o presidente Andrés Sanchez explique como o acordo vai servir para quitar as dívidas do estádio com a Caixa. Hoje o pagamento das parcelas do financiamento está congelado porque ambas as partes discutem judicialmente o saldo devedor.

A 40 dias da eleição presidencial, também serão votadas as contas de 2019 e uma revisão orçamentária para 2021 que vai impactar a gestão do novo presidente.

Com a flexibilização das regras da quarentena do Plano SP, a reunião será presencial, mas não na sede do Corinthians: será na própria Arena Neo Química.

Parece apenas um detalhe. Mas não é...

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.