PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

Lobby funciona, e Governo aumenta prazo do Profut

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

13/05/2020 11h13

Os clubes que aderiram ao Programa de Refinanciamento Fiscal do Futebol Brasileiro, famoso Profut, terão mais tempo para quitar débitos com o Governo Federal: uma portaria publicada ontem à noite pelo Ministério da Economia (Portaria 201) prorrogou as prestações dos parcelamentos tributários de maio (para agosto), junho (para outubro) e julho (para dezembro).

"Temos acompanhado de perto as consequências da paralisação das competições pelo país. As receitas de bilheteria zeraram e outras fontes de renda dos clubes, como sócio-torcedor e patrocínios, diminuíram drasticamente. Por isso, foi importante tomarmos medidas para dar um alívio aos clubes", afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, via assessoria de imprensa.

Não é a primeira medida de ajuda aos clubes articulada pela boa relação da CBF com o Governo Federal. Antes, já haviam sido anunciadas propostas de flexibilização da Lei Pelé, do Estatuto do Torcedor e do próprio Profut. O secretário Especial do Esporte, Marcelo Magalhães, anunciou ainda a prorrogação do prazo de captação da Lei de Incentivo ao Esporte e a "facilitação" da prestação de contas para que federações e clubes possam renovar certificações (Portaria 356 do Ministério da Cidadania).

"Recebemos essa demanda do Conselho Nacional de Clubes e, dentre algumas reivindicações, foram levantadas as situações fundamentais para a sobrevivência dessas entidades. A gente precisava dar esse pontapé inicial, sinalizando que o governo está sensível ao pleito dos clubes", explicou Magalhães também via assessoria.