PUBLICIDADE
Topo

Diogo Silva

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Lutador cubano é eleito o melhor atleta das Olimpíadas de Tóquio

O cubano Mijain Lopez exibe a medalha de ouro conquistada em Tóquio 2020 - REUTERS/Piroschka Van De Wouw
O cubano Mijain Lopez exibe a medalha de ouro conquistada em Tóquio 2020 Imagem: REUTERS/Piroschka Van De Wouw
Conteúdo exclusivo para assinantes
Diogo Silva

Diogo Silva foi campeão mundial universitário, medalhista de ouro dos Jogos Pan-Americanos e participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Londres-2012 no taekwondo. Hoje, faz parte do grupo de rap Senzala Hi-Tech.

25/10/2021 18h39

A Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais (da sigla em inglês ANOC) premiou no último domingo (24) em Creta, na Grécia, os melhores atletas dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O cubano Mijain Lopes, 39, da luta greco-romana foi eleito o melhor entre todos.

Na capital japonesa, Mijain se tornou o único atleta no mundo das lutas a conquistar quatro ouros olímpico consecutivos (2008, 2012, 2016, 2020). Ele é um dos poucos atletas na história a conquistar uma medalha de ouro em quatro edições seguidas dos Jogos, os outros são os americanos Michael Phelps (natação), Carl Lewis (atletismo) e Al Oerter (atletismo).

Com 29 anos de carreira, Mijain é pentacampeão mundial e possivelmente tentará sua quinta medalha de ouro consecutiva em Paris 20204, já que não teve oponente em Tóquio para desbancar sua hegemonia.

Ter um lutador como o melhor atleta do maior evento esportivo do mundo demonstra a força que as lutas alcançaram e a maestria que Cuba tem no desenvolvimento de grandes lendas no esporte.

O evento realizado anualmente desde 2014 teve apenas um brasileiro vencedor até o momento. A judoca Rafaela Silva, em 2016, conquistou o prêmio de desempenho mais inspirador ao conquistar o título de campeã olímpica em casa.

No ano de 2021, os vencedores foram:

Melhor evento com múltiplos atletas feminino em Tóquio 2020

A equipe de esgrimistas da Estônia. O país conquistou a primeira medalha olímpica na modalidade em espada por equipe, vencendo a Coreia do Sul por 36 a 32 na final.

Melhor evento com múltiplos atletas masculino em Tóquio 2020

O grupo de ciclismo de perseguição da Itália levou o prêmio. Eles bateram o recorde mundial com o tempo de 3min42s032 em cima dos favoritos dinamarqueses. Os azzurri não venciam esse tipo de prova desde 1960.

Melhor equipe feminina em Tóquio 2020

Seleção de rúgbi de sete da Nova Zelândia. As Black Ferns, como são chamadas, venceram a França na final por 26 a 12 conquistando a primeira medalha olímpica de ouro para o país na modalidade no feminino.

Melhor equipe masculina em Tóquio 2020

Seleção japonesa de beisebol. A última vez que a modalidade tinha integrado o programa olímpico foi nos Jogos de Pequim-2008. Seis países competiram em Tóquio e os donos da casa ficaram com o título.

Melhor atleta feminina em Tóquio 2020

A melhor atleta individual foi a nadadora canadense Hannah Margaret McNeil. Ela foi campeã olímpica nos 100 m borboleta, prata no 4 x 100 m livre e bronze no 4 x 100 m medley. Além disso, ela é detentora do recorde das Américas com o tempo de 55s59 no 100 m borboleta.

Melhor atleta masculino em Tóquio 2020

O prêmio melhor atleta masculino individual foi para o maratonista queniano Eliud Kipchoge. Em Tóquio, Kipchoge se tornou bicampeão olímpico, mostrando sua superioridade ao vencer com facilidade a maratona. Ele também é vencedor das maratonas de Londres, Chicago, Berlim, Roterdã e considerado o maior de todos os tempos.