PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Prefeitura freia Fla em construção de arena na Gávea: 'não é tão simples'

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Konchinski

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/10/2014 17h46

Empolgado com o título do Mundial Interclubes de Basquete e a boa fase nos Esportes Olímpicos, o Flamengo anunciou nesta semana o projeto de construção de uma Arena Multiuso com capacidade para aproximadamente quatro mil pessoas na sede da Gávea.

Idealizado há quase um ano, o projeto, segundo a diretoria, aguarda apenas uma assinatura de liberação da prefeitura do Rio para que o a obra de R$ 25 milhões e financiada pela rede de fast food McDonald’s tome forma. No entanto, o prefeito carioca, Eduardo Paes, explicou que a situação não é tão simples assim.

Em evento realizado na manhã desta quarta-feira, no Comitê Organizados dos Jogos Olímpicos de 2016, Paes ressaltou que alguns parâmetros para construções no local devem ser respeitados e criticou a pressão por parte dos rubro-negros para que a liberação saia logo.

“Não é qualquer construção que pode ser feita ali. Não é tão simples. Há um limite. Sou a favor da Arena, mas temos que respeitar a lei. Tem coisa que faca no pescoço não resolve. Parece que a diretoria do Flamengo não entendeu isso. Melhor contratar um bom arquiteto e fazer um bom projeto”, alfinetou o prefeito do Rio de Janeiro.

Segundo apurou a reportagem, a grande preocupação da Prefeitura é o impacto a ser gerado no trânsito com a construção da Arena e da loja de fast food em um local de grande movimento de veículos na zona sul do Rio de Janeiro.

O poder público ainda estuda a melhor maneira de minimizar tal efeito que poderia não ser dos mais positivos.

Fla mantém confiança
Procurado para comentar o caso, o vice-presidente de esportes olímpicos do Flamengo, Alexandre Póvoa, se manteve tranquilo diante das declarações de Eduardo Paes. O dirigente afirmou que segue contando com a boa vontade da prefeitura para liberar o projeto e apresentou seus argumentos para que tal obra comece o quanto antes.

“O projeto passou por várias adaptações ao longo de mais de um ano e agora está muito próximo de ser liberado. Continuamos contando com o prefeito do Rio e sua boa vontade para um projeto importante para o esporte da cidade. Temos que lembrar que se trata de um projeto financiado 100% por capital privado. Não haverá um tostão de dinheiro público. Além disso, teremos mais um equipamento de alto nível para uma cidade que receberá os Jogos Olímpicos em 2016. É uma contribuição importante”, explicou Póvoa.

Com uma precisão de duração de 10 a 12 meses para a conclusão da construção, o Flamengo espera que a moderna Arena esteja pronto até o início do ano de 2016. “Concentramos os esforços entre clube e prefeitura e queremos iniciar essa obra até o final deste ano”, encerrou o vice-presidente do Flamengo.

Basquete