PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Oscar supera retirada de tumor e vira 'peladeiro' nas horas vagas: "Sou artilheiro"

Adepto das "peladas", Oscar afirma fazer sucesso como atacante: "Faço muitos gols" - Jorge Araújo/Folhapress
Adepto das 'peladas', Oscar afirma fazer sucesso como atacante: "Faço muitos gols" Imagem: Jorge Araújo/Folhapress

Daniel Neves

Em São Paulo

23/08/2011 07h00

Três meses após cirurgia para a retirada de um tumor na cabeça, o ex-jogador Oscar mostra ter deixado o problema de saúde para trás. Totalmente recuperado, o ídolo do basquete brasileiro tem se arriscado em outra modalidade esportiva: é centroavante nas ‘peladas’ realizadas entre amigos na sua vizinhança.

    BRASIL BATE DOMINICANOS EM TESTE

  • Divulgação

    Foi um jogo-treino, mas a seleção brasileira masculina mostrou nesta segunda-feira que entrará forte na briga por uma vaga em Londres-2012.

    Em amistoso fechado a imprensa e torcedores, os comandados de Rubén Magnano venceram a República Dominicana por 87 a 77 em jogo preparatório para o Pré-Olímpico das Américas.

“Estou totalmente recuperado, até estou jogando futebol”, conta Oscar. “Desde a época do basquete eu jogava um futebolzinho. Tem um pessoal aqui em Alphaville que se reúne para jogar e eu estou sempre no meio. Não sei jogar bem, mas faço muitos gols. Sou artilheiro, e não são só gols de cabeça não”.

Oscar passou por uma cirurgia para a retirada de um tumor de 7 cm de sua cabeça. O ex-jogador descobriu o problema quando tomava banho de imersão em uma banheira com água quente e acabou desmaiando. Ele foi socorrido pelo filho e realizou uma tomografia que revelou o problema.

“Sou amigo do homem lá em cima, ele me deu outra chance. Ainda viverei mais um pouquinho”, disse Oscar. “O mais difícil é quando você recebe a notícia, é aquele baque. Mas eu fiquei tranquilo. Difícil mesmo foi para minha esposa, para o meu filho”.

Após superar o problema de saúde, Oscar volta suas atenções para a torcida pelo Brasil no Pré-Olímpico das Américas. O ex-jogador disse estar confiante para a classificação brasileira para os Jogos de Londres-2012, mas voltou a criticar os atletas que pediram dispensa do time nacional. O principal alvo do ‘Mão Santa’ foi o ala-armador Leandrinho, que acertou seu retorno ao país para jogar pelo Flamengo.

“Ele não disse que estava machucado? Nada contra o Flamengo, mas o cara tinha que estar jogando o Pré-Olímpico. Quando o Leandrinho esteve com a seleção brasileira no Mundial de 2007 e foi 19º, fui o primeiro a aplaudi-lo, porque deu a cara a tapa. E agora não quer ir? Esses caras ainda não entenderam que o jogador da seleção é um soldado do Brasil”, esbravejou Oscar.

Conhecido por não poupar palavras em suas críticas, Oscar admite que seu estilo incomoda muitas pessoas do meio do basquete. O ex-jogador, porém, promete seguir sem aliviar em suas ‘cornetadas’.

“Quem me conhece sabe que eu falo mesmo, não vou mudar. Sei que muita gente acaba virando a cara, mas sou assim. O que eu vejo de errado tenho a obrigação de falar”, comentou o ex-jogador.

Basquete