PUBLICIDADE
Topo

Prêmio reconhecerá iniciativas que melhorem experiência de caminhar

Prêmio Cidade Caminhável vai mapear ações públicas - iStock
Prêmio Cidade Caminhável vai mapear ações públicas Imagem: iStock

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

14/07/2021 06h00

Uma premiação inédita reconhecerá projetos e iniciativas que melhorem a experiência do caminhar nas cidades brasileiras. Idealizado pela organização sem fins lucrativos SampaPé!, o Prêmio Cidade Caminhável vai mapear ações públicas que aperfeiçoem a caminhabilidade para incentivar a transformação nas cidades e a atuação de gestores públicos.

Em um país em que 39% da população urbana se desloca diariamente a pé (de acordo com informações levantadas em 2019 pelo Sistema de Informações da Mobilidade Urbana), as estruturas e condições do caminhar urbano exigem investimentos. Para conhecer o panorama atual e os avanços em ações por cidades caminháveis, o Prêmio tem o intuito de captar os passos que as cidades do país já deram nesse sentido.

"É preciso que o tema ganhe mais relevância e visibilidade para que técnicos e técnicas em órgãos públicos consigam articular projetos de caminhabilidade com aprovação das lideranças e tomadores de decisão nas suas cidades", diz Leticia Sabino, presidente do SampaPé!.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do Prêmio Cidade Caminhável até 22 de julho. A divulgação dos vencedores será no dia 3 de agosto, como parte da programação da Semana do Caminhar 2021.

Projetos e iniciativas de todas as cidades brasileiras poderão participar do prêmio, dividido em três categorias: cidades pequenas (até 100 mil habitantes), médias (100.001 a 800.000 habitantes) e grandes (mais de 800.001 habitantes). Eles devem ter sido realizados entre 3 de janeiro de 2012 e 31 de dezembro de 2020, considerando a sanção da Política Nacional de Mobilidade Urbana como o pontapé para essas mudanças.

A ideia, segundo os organizadores, é contemplar atuações diversas, como projetos de requalificação de área urbana com foco no caminhar; redistribuição viária; programas de abertura de ruas para pessoas; urbanismo tático e participativo para qualificação de ruas; entre outros.

O Prêmio tem apoio do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP) e da instituição internacional Walk21.