PUBLICIDADE
Topo
Meio ambiente

Meio ambiente

Escócia planeja impulsionar turismo responsável no pós-pandemia

Loch Lomond, lago que fica no Parque Nacional Trossachs, no oeste da Escócia - Gary Ellis/Unsplash
Loch Lomond, lago que fica no Parque Nacional Trossachs, no oeste da Escócia Imagem: Gary Ellis/Unsplash

Juliana Domingos de Lima

De Ecoa, em São Paulo

26/06/2021 06h00

Com a vacinação avançando no Reino Unido e a flexibilização gradual de medidas sanitárias contra a covid-19, a VisitScotland, organização nacional de turismo da Escócia, aposta em uma retomada baseada no turismo responsável e sustentável. A entidade realizou um encontro com jornalistas de vários países na quarta-feira (23), que contou com a participação de Ecoa.

Os parques, lagos e montanhas oferecem oportunidades de reconexão com a natureza após o confinamento. No momento, só o turismo interno e a entrada de visitantes de outras partes do Reino Unido estão permitidos no país.

A ideia de turismo responsável defendida pela organização vai além de reduzir os danos ambientais provocados pela atividade. Ela consiste em maximizar o impacto positivo do turismo, contribuindo para a proteção do patrimônio natural, a prosperidade das comunidades, a acessibilidade e inclusão de um público diverso e a transição do país para uma economia de baixo carbono.

A Escócia se prepara para sediar a COP 26, 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que acontece em Glasgow em novembro deste ano.

Oportunidade de fazer diferente

O setor foi um dos mais afetados pela pandemia. A queda no turismo internacional em 2020 resultou em uma perda econômica estimada de mais de US$ 2 trilhões (R$ 9,8 tri) no PIB global segundo a Organização Mundial do Turismo, agência vinculada às Nações Unidas.

Para Janie Neumann, gerente de turismo sustentável do VisitScotland, a retomada após a crise sanitária é uma oportunidade de fazer as coisas de outra forma. A organização é uma entre mais de 270 entidades participantes da iniciativa global Turismo Declara Emergência Climática, voltada para mitigar os impactos climáticos e investir no potencial transformador do turismo.

Privilegiar acomodações ecológicas e itinerários responsáveis, comprar de comércios locais, deslocar-se usando meios de transporte menos poluentes e respeitar as paisagens visitadas (não deixando lixo para trás, por exemplo) são algumas das formas de colocar o turismo responsável em prática.

A busca de experiências autênticas e de bem-estar e práticas como o volunturismo, em que o viajante colabora como voluntário no destino, foram tendências identificadas neste ano pelo VisitScotland para o turismo do país. A organização vê uma preocupação crescente com a questão ambiental entre os viajantes.

Um dos desafios para essa modalidade mais responsável de viagem é o overturismo, excesso de visitantes que prejudica o patrimônio e a comunidade local e a experiência do próprio turista.

Além da distribuição dos visitantes ao longo de todo o ano e nas diferentes áreas e destinos turísticos do país, os agendamentos de visitas que se tornaram obrigatórios em muitos lugares devido à covid podem ser uma estratégia para lidar com o problema, segundo a gerente de turismo sustentável do VisitScotland.

Meio ambiente