PUBLICIDADE
Topo

Nova estação meteorológica facilita gestão de recursos hídricos no Chile

Estação meteorológica instalada perto do cume do vulcão Tupungato, no Chile - Armando Vega/ National Geographic
Estação meteorológica instalada perto do cume do vulcão Tupungato, no Chile Imagem: Armando Vega/ National Geographic

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

05/05/2021 10h00

Uma estação meteorológica recentemente instalada perto do cume do vulcão Tupungato, a 6.505 metros de altitude, na zona central do Chile, deve ajudar a comunidade científica internacional e o governo chileno na gestão de recursos hídricos.

A nova estação permitirá que dados meteorológicos sejam coletados em tempo real em uma região do país que enfrenta a seca há mais de uma década. Com uma população de mais de 6 milhões de habitantes, a capital do Chile, Santiago, conta com a torre de água do sul dos Andes —que inclui Tupungato, a montanha mais alta da bacia hidrográfica do rio Maipo— para seu abastecimento.

"Há uma necessidade urgente de realizar observações meteorológicas nas partes mais altas do planeta, onde grandes quantidades de neve e gelo permanecem, mas que estão cada vez mais ameaçadas pelas mudanças climáticas. Estou ansioso para ver as descobertas científicas que ocorrerão como resultado dessa estação meteorológica", diz em texto de divulgação Baker Perry, explorador da National Geographic e professor da Appalachian State University.

Perry é colíder da expedição Perpetual Planet Expeditions, realizada pela National Geographic com o apoio da Rolex e em colaboração com o governo do Chile.

De acordo com o Ministério de Obras Públicas do país, a estação do Vulcão Tupungato vai preencher uma lacuna de dados importantes para compreender a relevância hidrológica das torres de água de alta altitude dos Andes e ajudar cientistas e comunidades locais a encontrarem soluções para os impactos das mudanças climáticas.