PUBLICIDADE
Topo

Desigualdade social: o que é, origem, como combater, dados e outras dúvidas

07/07/2020 04h00

Diariamente o noticiário brasileiro reúne casos que exemplificam como a desigualdade social atinge a sociedade e impede que uma grande parcela da população consiga melhorar sua qualidade de vida. Educação e saúde de qualidade e saneamento básico são alguns dos pontos que mostram como ricos e pobres tem acessos distintos a direitos básicos. A isso, somam-se ainda oportunidades de trabalho e acesso a cultura e lazer.

A desigualdade social é um problema histórico e estrutural, herança do nosso período colonial e que funciona como um ciclo que se alimenta com o passar dos anos, sustentado pela má distribuição de renda. Ou seja, determinados indivíduos se encontram em condições estruturalmente mais vantajosas do que outros, e esta posição os permite acumular ainda mais riquezas em detrimento dos demais.

Porém, há uma série de medidas que podem (e devem) ser adotadas para diminuir o abismo entre as classes com maior e menor poder aquisitivo.

Tudo sobre desigualdade social

O que é desigualdade social?

A desigualdade social é a diferença entre as classes sociais, em que determinados indivíduos se encontram em condições estruturalmente mais vantajosas do que outros. Isso acontece pela má distribuição de renda, na comparação entre os mais ricos os e mais pobres, além da falta de acesso a educação, saúde, cultura e oportunidades de trabalho.

Como é a desigualdade social no Brasil?

O Brasil é o sétimo país mais desigual do mundo, segundo o último relatório divulgado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), ficando atrás apenas de nações do continente africano, como África do Sul, Namíbia, Zâmbia, República Centro-Africana, Lesoto e Moçambique. O levantamento tem como base o coeficiente Gini, que mede desigualdade e distribuição de renda.

A desigualdade mostrada pelo relatório pode ser explicada por uma série de fatores, segundo Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil. Três deles, contudo, são determinantes para que o país permaneça numa posição negativa nos próximos anos: o racismo, a questão de gênero e a tributação de impostos.

O que significa desigualdade social?

Quando uma sociedade está estruturada de maneira desigual, determinados indivíduos e classes sociais se encontram em condições estruturalmente mais vantajosas do que outros. Isso é agravado ao longo dos anos pela má distribuição de renda. As oportunidades de trabalho e acessos a educação, saúde e cultura são oferecidos de maneira desigual à parcela mais rica da população em detrimento da mais pobre.

Quais são os tipos de desigualdade social?

Desigualdade econômica; desigualdade regional; desigualdade racial e desigualdade de gênero.

Como acabar com a desigualdade social?

Uma série de medidas podem ser adotadas para reduzir o abismo entre ricos e pobres, desde a promoção dos direitos e à igualdade econômica das mulheres, ao pagamento de salários mínimos justos, a contenção dos salários de executivos e o objetivo de o mundo todo ter serviços gratuitos de saúde e educação, segundo a ONG Oxfam.

Como surgiu a desigualdade social no Brasil?

Para historiadores, a desigualdade no Brasil é herança do período colonial e se deve a fatores como a influência ibérica, os padrões e posses de latifúndios e a escravidão. Todos esses fatores colaboraram para a formação de uma sociedade muito desigual nos quesitos social e econômico

Qual a porcentagem de desigualdade social no Brasil?

Uma pesquisa divulgada em maio pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que os 10% mais ricos ficam com 43% da renda nacional. De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, a massa real de rendimento, que soma as rendas mensais de todos brasileiros, foi de R$ 213,4 bilhões em 2019. O valor é 2,2% maior que o verificado em 2018, refletindo o aumento no número de pessoas com renda mensal. Deste total, 43,1% ficou nas mãos dos 10% mais ricos, valor praticamente estável em relação a 2018. Já os 10% mais pobres ficaram com 0,8% da massa de rendimento mensal domiciliar per capita no país.

Qual é a origem da desigualdade social?

O primeiro intelectual a falar sobre a desigualdade entre as classes foi o alemão Karl Marx. Para ele, a desigualdade social era um fenômeno causado pela divisão de classes. Por haver as classes dominantes, estas se utilizavam da miséria gerada pela desigualdade social, graças ao lucro e acúmulo de propriedades, para dominar as classes dominadas, numa espécie de ciclo.

Quais são as maiores desigualdades sociais no Brasil?

Crescimento do desemprego, da violência e dos índices de pobreza, gerados pela falta de oportunidades e acesso à educação, saúde e cultura.

Como o marxismo interpreta as desigualdades sociais?

Para o filósofo alemão Karl Marx, a desigualdade social era um fenômeno causado pela divisão de classes. Por haverem as classes dominantes, estas se utilizavam da miséria gerada pela desigualdade social, graças ao lucro e acúmulo de propriedades, para dominar as classes dominadas, numa espécie de ciclo

Ecoa