PUBLICIDADE
Topo

M.M. Izidoro

Cuidar da saúde mental é essencial para ser uma pessoa melhor

M.M. Izidoro

A cada 15 dias, vamos contar notícias boas da vida real que aconteceram com gente de verdade como eu e você

05/09/2020 04h00

Imagina que você está navegando em um rio e deixa cair uma gotinha só de veneno na água.

Você pensa, "Ah! É só uma gotinha, não pega nada!", e continua a navegar sem perceber que essa gotinha já contaminou várias outras gotas dentro da água e o pior é que seu pote de veneno está vazando uma gotinha de cada vez e quando você menos esperar o rio inteiro estará contaminado.

Sua mente é como esse rio e todo dia temos algum tipo de veneno que teima em contamina-la.

Na velocidade do dia a dia, a gente pode não perceber essa gotinhas envenenando a gente lentamente. Mas elas estão lá a cada grito do nosso chefe, a cada boleto que chega em casa, a cada dia que ficamos presos em casa por causa da quarentena. É uma goteira constante que muitas vezes não temos recursos para tirar do nosso sistema.

Essa é a tal da saúde mental, um papo que até pouco tempo atrás era visto com muita ressalva e chacota por muita gente, mas cada vez mais está tomando a importância que ela tem de ter para cada um de nós e para a sociedade.

Agora em Setembro é celebrado o Setembro Amarelo, um mês dedicado à promoção da saúde mental e a prevenção do suicídio.

Mas o que isso tem a ver comigo, você deve estar se perguntando?

Tem tudo a ver, por que uma saúde mental boa é essencial para nos transformarmos em pessoas melhores e consequentemente em uma sociedade melhor.

Muitas marcas, jornais e criadores de conteúdo vão lançar conteúdos falando de saúde mental nesse Setembro Amarelo. Se eu posso te dar uma dica, pega um deles e ouve. A gente tá vivendo em uma época que ninguém está bem. Estamos ou presos em casas isolados a meses das pessoas e coisas que amamos ou estamos na rua colocando nossa vida - e daqueles que amamos - em risco a cada passo que a gente dá. Estamos perdendo empregos, acabando relacionamentos, acumulando tarefas. Tudo isso sem uma válvula de escape.

Assim, estamos ficando mais doentes, comendo mal, dormindo mal, nos inebriando mais e qualquer outra coisa que nos faça se sentir bem nem que seja por alguns minutos.

E cada uma dessas coisas faz com que o nosso rio fique cada vez mais envenenado e o que temos de fazer para limpa-lo fique cada vez mais difícil.

Mas o bom, é o que os caminhos para começar esse processo de limpeza é fácil. Se você conseguir conversar com alguém que você confia, já é algo absurdamente bom. Se for um profissional de saúde como um psicólogo ou psiquiatra, ótimo. Mas não precisa. Pode ser um amigo, um namorado, seus pais, seus professores e até alguém que você só conheça online. Mas fala. Põe pra fora. Que todas suas preocupações podem parecer pequenas e desimportantes para o outro, mas você é importante para alguém. Isso eu tenho certeza.

Toda vez que você conversa e consegue por pra fora esses sentimentos, junto com eles vai também a parte do seu rio interior que estava envenenada. Suas águas começam a ficar mais limpas e assim você consegue ver o mundo de uma maneira mais nítida do que antes.

Eu já falei em uma coluna aqui, que um sistema só é forte quanto o seu elo mais fraco. Se a gente não cuidar da gente, ainda mais em tempos como esses, não existe possibilidade de termos força de criarmos um mundo melhor quando tudo isso acabar.

Assim, aproveita esse Setembro Amarelo e todo o conteúdo que vai sair agora e vê como você consegue aplicar isso para você.

Existem já lugares online que você pode ir se educar e buscar ajuda agora. Essa ajuda pode ser importante para você cuidar de você ou de alguém que não está bem perto de você.

Eu mesmo criei o projeto #EuEstou, porque eu precisei de conteúdos como esse em um momento que o meu rio estava bem envenenado e quase que me afoguei dentro dele. Se você também está se sentindo assim, nossos vídeos e conteúdos estão lá no Instagram e no Facebook.

Tem também os conteúdos do Instituto Vita Alere (instagram.com/vitaalere) e o podcast da Amanda Ramalho, o Esquizofrenoias (instagram.com/esquizofrenoias). Tem muito conteúdo na internet bacana e de fácil acesso. Se nenhum desses funcionar, fica de olho aberto que você vai encontrar um que funciona.

O importante é você olhar para você e ver que pode estar tudo ruim agora, mas que esse não é um estado permanente e vai passar. Quando você tem uma gripe, você não vira a gripe. Quando você tem um câncer, você não vira o câncer. Com a saúde mental é a mesma coisa. Você pode estar com depressão ou ter uma ideação suicida, mas isso não significa que você vai continuar assim.

Eu te garanto, por que aconteceu comigo e se hoje estou aqui escrevendo isso para vocês é por que alguém escreveu palavras muito parecidas com essas que estou escrevendo aqui agora e que me fizeram ir atrás de achar uma maneira de deixar meu rio cada vez mais limpo. Saúde mental não é frescura. Cuidar da saúde mental é cuidar da coisa mais importante que você pode cuidar, que é você.

Agora é com você. Como você vai deixar as águas da sua mente cristalinas, hein?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.