PUBLICIDADE
Topo

Coluna

MM Izidoro


Não existe o novo normal

M.M. Izidoro

A cada 15 dias, vamos contar notícias boas da vida real que aconteceram com gente de verdade como eu e você

16/05/2020 04h00

O novo normal é uma das coisas que a gente mais está ouvindo nessa época de pandemia mundial. De líderes do mercado até coaches de autoajuda, muita gente já disse ou ainda vai dizer essa frase.

Mas eu tenho um problema com essa ideia de novo normal, pois eu não sei o que é normal.

Normal pode significar muita coisa diferente ou ao mesmo tempo que pode significar muita coisa parecida e é ai que eu me perco.

Pois se a gente tiver pensando no sentido coletivo, a gente vai para um novo normal baseado nas ideias do ocidente, do oriente, do capitalismo, do socialismo, das religiões afrodescendentes ou das religiões cristãs? E qualquer um que for "escolhido", já terão milhões de pessoas vivendo aquele normal, então para elas não vai mudar nada.

Se a gente tiver pensando no indivíduo isso fica ainda mais complexo, pois para alguém que está em qualquer tipo de relacionamento abusivo, o normal é ser abusado. Para alguém que não está nos padrões estéticos da minoria dominante, o normal é ser julgado - e até morto- pela cor da sua pele, seu peso e qualquer outra métrica de beleza inalcançável. Se alguém está feliz ou tem dinheiro, esse é o normal para ela.

Num universo de quase 8 bilhões de pessoas, nós temos quase 8 bilhões de normais.

Isso sem levar em consideração a ideia de normal vindo da natureza onde a gente só precisa viver, se alimentar e procriar como qualquer outro animal no planeta e todo o resto como dinheiro, religião, trabalho e afins não importam pois são invenções humanas que só importam para gente.

Então, nesse ponto de vista, o que é novo e o que é normal?

A outra coisa que me pega nessa ideia de novo normal é que algo que é algo futuro, quando o normal é uma coisa que só existe no presente.

A partir do momento que a gente entrou em quarentena, esse é o nosso normal. Quando você perde o emprego, esse é o seu normal. Quando você se apaixona, quando você se separa, quando você tem dinheiro ou quando não tem um centavo esse é o seu normal. O normal só existe no agora. Todo o resto é esperança, expectativa e sonho.

Então mais do que um novo normal no futuro, a gente tem de pensar um novo normal no presente. Tanto no coletivo, quanto no pessoal.

Como o coletivo é algo muito grande, dá para começar com a gente mesmo. Podemos pensar em como ter uma quarentena mais tranquila em casa. O que está funcionando ou não no home office. Em como ajudar nossa familia, amigos e comunidade para que ninguém fique desamparado nesse momento. Cuidar do corpo e da mente. Cuidar da gente agora. Se a gente fizer isso e mudar o nosso presente, nosso futuro vai acompanhar. E se todo mundo fizer isso para você mesmo, naturalmente o coletivo vem atrás pois o coletivo é feito da gente e se a gente estiver bem, o coletivo está bem também.

Então toda vez que você ouvir ou ler sobre o novo normal, tenta entender que você já está vivendo nele, como você sempre viveu e se for um normal que você não está gostando, essa é a hora de agir e começar a mudar ele para que esse seja um normal bom, mas se não for, tá tudo bem. Dá sempre para viver um novo normal.

MM Izidoro