PUBLICIDADE
Topo

Como recuperar perdas e minimizar os impactos da pandemia na Educação

Débora Garofalo

Com foco em educação criativa, traz dicas e insights sobre como driblar obstáculos de falta de estrutura, tempo e material para encantar alunos e alunas na sala de aula

02/09/2020 04h00

Com o período prolongado de paralisação das atividades presenciais na educação, a preocupação estão voltadas para o aumento dos índices de evasão escolar, embora os esforços das redes de ensino e a oferta de atividades híbridas para reduzir os prejuízos do processo de aprendizagem com o desafio de manter os estudantes engajados são enormes, além do enfrentamento para a garantia do acesso por aulas mediadas pela tecnologia.

Diante do exposto, é preciso reforçar a gestores e educadores o desenvolvimento de ações específicas com foco nos estudantes com risco de abandono escolar nesse período e também aumentar o engajamento dos demais estudantes como forma de minimizar perdas e danos a educação.

A organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recomenda que as escolas façam acompanhamentos diários dos estudantes, mobilizando o quadro administrativo para dar suporte ao trabalho dos professores, com ações e canais de comunicações com os pais, atendimento aos estudantes.

E como minimizar os impactos?

É necessário um esforço coletivo de todos para que possamos avançar com a aprendizagem, mas do que relatar problemas e necessário ter o foco na solução, pensando nisso, reunimos algumas sugestões para que possamos engajar os estudantes.

Parceria entre escola e família

É necessário reforçar os laços entre escola e família. Manter um meio de comunicação para que os familiares possam sanar dúvidas e possa enxergar na escola o apoio necessário para que os estudantes possam avançar nos seus estudos.

Se olharmos para o processo, a escola geralmente entra em contato com os familiares para relatar um problema, é preciso entrar em contato também para elogiar e para contar sobre a evolução do processo de aprendizagem, estabelecer uma nova cultura e gerar engajamento dos familiares.

Promova acolhimento

Manter uma escuta ativa com os atores da educação e com o recolhimento de feedbacks dos alunos e familiares sobre o processo de aprendizagem, é importante para promover o acolhimento e redirecionar os aprendizados. Existe diversas maneiras de realizar um acolhimento inicial seja nas aulas e ou reuniões, desde trazer dinâmicas, trabalhar com habilidades socioemocionais e ou deixar o momento para que os estudantes possam conduzir esse momento junto aos colegas e familiares, para que aos poucos os demais possa interagir mais com as aulas e com os pontos de reflexão.

Deixar que os estudantes participem de reuniões com os professores e familiares é necessário, afinal esse momento também é para eles.

Feedbacks

Ouvir feedbacks dos estudantes é importante! Muitos não se sentem seguros em abrir câmeras e ou abrir o áudio para participar da aula e por mais estranho que seja para o professor prosseguir com aulas neste formato é importante ofertar outras maneiras de participação neste momento emergencial, como permitir um retorno no chat e ou de maneira direta e ainda através de formulários elaborados pelos professores para que os estudantes possam contribuir e a partir destes retornos realizar mudanças de rotas na aprendizagem como permitir um retorno por podcast e solicitar o apoio deles para engajar colegas.

Criar grupos de apoio

Envolver o conselho da escola e também o grêmio estudantil e a partir destes criar grupos de apoio e fortalecimento no estudo, é uma estratégia com potencial alto de gerar impactos e engajamento no processo de aprendizagem, revertendo a situação de desestímulo.

Esse é um momento que requer muita atenção para minimizar os impactos da pandemia na aprendizagem e também para recuperar perdas e danos aos estudantes, não podemos deixar nenhum estudante para trás e planejar um plano estruturado no retorno das atividades pós-pandemia, enfrentando o problema de evasão escolar e permitindo que esse planejamento tenha o envolvimento do estudante para o estudante.

Um abraço e até a próxima.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.