PUBLICIDADE
Topo

Ghosn vai lutar contra acusações "infundadas" após ser solto sob fiança

Regis Duvignau/Reuters
Imagem: Regis Duvignau/Reuters

Mike Spector

05/03/2019 16h44

Resumo da notícia

  • E-chefe de Renault, Nissan e Mitsubishi pagou fiança de R$ 33,8 milhões
  • Executivo brasileiro vai aguardar por julgamento em liberdade no Japão
  • Acusado de fraudes fiscais, ele estava preso há mais de cem dias

Carlos Ghosn, presidente demitido da Nissan Motor, afirmou que é inocente e que vai se empenhar em combater as acusações "sem mérito e infundadas" contra ele, de acordo com comunicado divulgado antes de sua esperada libertação da prisão após pagamento de fiança.

"Estou extremamente grato à minha família e amigos que ficaram ao meu lado durante essa provação terrível", disse Ghosn no comunicado.

"Sou inocente e totalmente empenhado em me defender com vigor em um julgamento justo contra essas acusações sem mérito e infundadas", completou o executivo de origem libanesa, nascido em Porto Velho (RO). Ele foi libertado nesta quarta-feira (6), após mais de cem dias detido no Japão, após pagar fiança de 1 bilhão de ienes (R$ 33,8 milhões).