Topo

Carros elétricos


"CEO da Tesla precisa ser detido por post no Twitter", diz órgão dos EUA

Elon Musk apresenta protótipo do Tesla Roadster, em evento de 2017 - Tesla/Handout via Reuters
Elon Musk apresenta protótipo do Tesla Roadster, em evento de 2017
Imagem: Tesla/Handout via Reuters

Em San Francisco (EUA)

26/02/2019 11h51

Resumo da notícia

  • Elon Musk é acusado de desobedecer acordo feito com Tribunal e SEC
  • CEO não poderia twittar sobre a empresa antes da aprovação do conselho
  • SEC diz que novo fato mostra "incapacidade de Musk" em seguir o que foi definido
  • Tribunal de Manhattan (Nova York) deve decidir caso

A SEC (equivalente à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos) afirmou que um tribunal federal deve ordenar a prisão do presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, por desobedecer a violação do acordo feito ano passado com a agência federal. A SEC acusa Musk de ter feito novas declarações no Twitter, que fizeram ações da empresa caírem 5% na segunda-feira.

O órgão regulador faz referência ao tweet que Musk postou em 19 de fevereiro: "A Tesla fabricou 0 carros em 2011, mas fará cerca de 500k em 2019", observando que Musk não buscou ou recebeu aprovação antes de publicar este tweet, que era impreciso e foi disseminado para mais de 24 milhões pessoas.

A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

"Musk violou a sentença final da Corte ao se engajar na própria conduta que a provisão de pré-aprovação da Sentença Final foi planejada para evitar", escreveu a SEC em sua moção apresentada na segunda-feira em um tribunal federal em Manhattan (Nova York).

Musk posteriormente esclareceu seu tweet para dizer que a "taxa de produção anualizada" no final de 2019 provavelmente seria de cerca de 500.000, com entregas esperadas em cerca de 400.000.

A moção pede que o juiz emita uma ordem que coloque o ônus sobre Musk para que ele prove por que ele não deve ser detido por violar o acordo.

Em processo aberto pela agência federal em 2018, após tweets feitos por Musk em agosto, nos quais ele dizia ter planos de ampliar a participação pública nas ações da empresa. Como parte desse acordo, quaisquer declarações feitas por Musk nas redes sociais deveriam ser examinadas pelo conselho da Tesla

Um juiz dos EUA aprovou em outubro o acordo entre o regulador federal, Tesla e Musk, sobre seus tweets.

Mais Carros elétricos