Radar 'dedo-duro': como são os novos aparelhos que serão instalados em SP

Sem fiscalização por radares fixos desde 2020, as rodovias estaduais paulistas sob gestão do DER (Departamento de Estadas de Rodagem) ganharão novas fiscalizações ainda neste ano. Além de verificar a velocidade dos veículos na via, os aparelhos são capazes de detectar outras irregularidades.

Como são os radares 'dedos-duros'

Além de atuarem na autuação de motoristas rodando acima do limite de velocidade permitido, parte dos equipamentos será dotada de tecnologia OCR, que permite a leitura automática da placa, complementar ao registro fotográfico do veículo a ser autuado.

Em tese, será possível identificar veículos roubados ou furtados, por exemplo, bem como aqueles com licenciamento vencido, por exemplo.

Radares também terão a capacidade de contagem de veículos, com transmissão em tempo real desses dados, para agilizar e melhorar o monitoramento do trânsito nas estradas - e possibilitar eventuais intervenções para melhorar o fluxo nessas vias.

Só radares móveis desde 2020

As rodovias estaduais paulistas sob gestão do DER, como SP-270 (Raposo Tavares), Cônego Domênico Rangoni (SP-055) e Mogi-Bertioga (SP-098), estão sem fiscalização por radares fixos desde o início de 2020, quando terminou o contrato de fornecimento, operação e manutenção dos aparelhos.

Desde então, informa o departamento, a fiscalização continua a ser feita com uso de radares móveis pela Polícia Militar Rodoviária.

Em novembro, o DER abriu edital para a contratação dos serviços de fiscalização do controle de velocidade na respectiva malha rodoviária, com a ampliação dos 250 pontos anteriores de fiscalização para 649.

O envio das propostas pelas empresas habilitadas a participar estava inicialmente previsto para janeiro - contudo, segundo o DER, o edital "passou por ajustes técnicos e precisou ser republicado".

Continua após a publicidade

De acordo com o departamento, a nova data para a abertura das propostas está prevista para este mês de fevereiro e a instalação dos novos radares deverá acontecer no primeiro semestre de 2024.

O investimento inicialmente previsto, que era de R$ 196,8 milhões no edital anterior, foi atualizado para R$ 202,6 milhões.

Instalação dos novos radares não abrange as rodovias estaduais administradas por concessionárias, que têm contratos específicos de instalação de radares.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes