PUBLICIDADE
Topo

Agora a Nasa vem: Fusca Duas Caras faz brasileiro sempre andar para frente

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/04/2022 04h00Atualizada em 27/04/2022 09h40

Para a frente é que se anda, diz o velho ditado. Esse é exatamente o conceito de um Volkswagen Fusca transformado, que traz duas dianteiras e quatro portas e pertence a um colecionador anônimo de Balneário Camboriú (SC).

Construído em uma oficina de Poços de Caldas (MG), o Fusca Duas Caras intriga motoristas e é mais um exemplo da criatividade sem limites dos brasileiros, que merece ser estudada por cientistas da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

O projeto foi feito sob encomenda e combinou a carroceria de um Fusca 1974 com a carcaça de um doador. Sua construção foi concluída em julho do ano passado, após cerca de oito meses de muito trabalho.

Siga o UOL Carros no

Quem conta os detalhes é David Junio Wiermann, 42 anos, sócio de José de Almeida Wiermann, 72, seu pai, na oficina Wiermann Garage - especializada na transformação de Fuscas e na restauração de VW Kombis para exportação.

"Nosso cliente viu um carro similar no Brasil e fez a encomenda conosco. Meu pai comandou a execução de todo o projeto", diz David.

Ele explica que o veículo, basicamente, reproduz na parte traseira a frente, de forma simétrica.

Traseira da cabine tem painel e volante 'fake'

Um dos lados da cabine tem volante, painel e alavanca de câmbio, mas itens estão desconectados - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Um dos lados da cabine tem volante, painel e alavanca de câmbio, mas itens estão desconectados
Imagem: Arquivo pessoal

A dianteira "falsa" contém o motor e o câmbio, como no Fusca de fábrica. Os faróis na parte de trás, por sua vez, têm lâmpada vermelha, assumindo a função que seria das lanternas.

"O carro anda normalmente em um lado, enquanto na outra extremidade do cockpit é tudo falso", revela David Wiermann.

Ou seja: apenas a dianteira original traz pedais, enquanto a "fake" repete painel, volante e alavanca de câmbio, cujo papel é estritamente estético nesse lado do veículo.

Ao mesmo tempo, cada dupla de bancos é voltada para o respectivo para-brisa, que tem limpadores nos dois lados - embora em apenas um os equipamentos sejam funcionais.

Interior do Fusca Duas Caras tem dois pares de bancos contrapostos e voltados para os dois para-brisas - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Interior do Fusca Duas Caras tem dois pares de bancos contrapostos e voltados para os dois para-brisas
Imagem: Arquivo pessoal

David destaca que o maior desafio dessa adaptação foi adequar todos os comandos ao alongamento do chassi - o comprimento do Fusca Duas Caras foi ampliado em cerca de 90 cm, enquanto propulsor e transmissão continuaram na parte de trás.

"Cabos de acelerador, freio de mão e embreagem, além do varão do câmbio e das tubulações de freio, também tiveram de ser alongados".

Ele acrescenta que o carro não teve a respectiva documentação alterada após as modificações, algo necessário para rodar em vias públicas, pois trata-se de um veículo feito para exposições.

Fusca com motor dianteiro? Propulsor e câmbio permanecem na traseira, só que 'disfarçada' de frente - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Fusca com motor dianteiro? Propulsor e câmbio permanecem na traseira, só que 'disfarçada' de frente
Imagem: Arquivo pessoal

"Mesmo assim, fizemos o necessário para preservar a dirigibilidade normal".

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.