PUBLICIDADE
Topo

Fim de uma era: fábrica da Ford em São Bernardo começa a ser demolida; veja

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/11/2021 04h00

O fim da Ford como fabricante de veículos no Brasil ocorreu no início de 2021, mas ainda há resquícios desse universo. Nesta semana, um dos prédios da antiga fábrica em São Bernardo do Campo (SP) começou a ser demolido.

O vídeo publicado pelo Museu da Imprensa Automotiva (Miau) mostra um dos prédios na entrada da Avenida do Taboão sendo demolido por máquinas aos poucos.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Esse era um dos prédios administrativos da fábrica. No vídeo é possível ver que as máquinas estão trabalhando para derrubar aos poucos a estrutura interna depois do buraco que já havia sido aberto com a derrubada de uma das paredes.

A antiga fábrica da Ford, que era a mais antiga das três que a marca tinha no Brasil (havia Camaçari e Taubaté também), vai virar um grande complexo logístico.

O terreno e os prédios foram comprados pela Construtora São José em parceria com o fundo de investimentos Áurea Asset Management, que é formada pela Fram Capital e Marcelo Hannud.

Na área de 1 milhão de m² serão erguidos galpões modulares que vão ocupar 460 mil m² do total. Conforme publicou UOL Carros em janeiro deste ano, os galpões serão do nível mais elevado e eficiente de construção logística, o 3A.

Esse tipo de empreendimento atende clientes que precisam de um armazenamento mais sofisticado e também um alto consumo de energia, como empresas de tecnologia, eletrônicos, congelados e também para instalação de data centers.

Além disso, o que atraiu os compradores é a proximidade com a capital, coisa cada vez mais rara em um terreno desse porte.

Das antigas instalações, os novos proprietários aproveitarão alguns prédios, toda a parte de infraestrutura elétrica, que tem capacidade de 90 MW, as vias internas que já existiam e o sistema de tratamento de esgoto e efluentes.

Portarias, áreas verdes, estacionamentos e áreas de convivência que já existem no complexo também serão mantidas. O prédio principal, da época da Willys, deve ser transformado em uma praça de alimentação que vai atender também público externo dos arredores da antiga fábrica.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros