PUBLICIDADE
Topo

Restos de 'muito rico": por que famosos preferem seminovos para ostentar

Viih Tube posa com seu Porsche recém comprado; seu Cayenne é modelo 2014, bem mais barato do que exemplar zero-km - Reprodução/Instagram
Viih Tube posa com seu Porsche recém comprado; seu Cayenne é modelo 2014, bem mais barato do que exemplar zero-km Imagem: Reprodução/Instagram

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/06/2021 04h00

Muitos famosos com atuação em diferentes áreas fazem questão de ostentar nas respectivas redes sociais com seus carrões - muitos dos quais chegam a custar mais de R$ 1 milhão, caso sejam adquiridos zero-quilômetro.

No entanto, há máquinas que estão longe de valer tanto por um motivo simples: na verdade, são veículos seminovos, com alguns anos de uso.

Essa preferência tem um motivo: o gasto com a aquisição é muito inferior se comparado à compra do mesmo veículo zerado, sem afetar o objetivo pretendido: ganhar exposição na mídia e engajamento de seguidores ao virar notícia com um bólido de marca consagrada na garagem.

Estes automóveis caros, porém de segunda mão, poderiam ser chamados de "restos de muito ricos": não raro seus primeiros donos foram bilionários anônimos, que não fazem a menor questão de publicidade, mas têm bala na agulha para comprar o que quiserem - sem preocupação com orçamento nem necessidade de economizar.

O que os famosos não contam

Kevinho posta com seu Audi R8 vermelho 2014, que custa menos da metade do valor de um novo - Reprodução - Reprodução
Kevinho posta com seu Audi R8 vermelho 2014, que custa menos da metade do valor de um novo
Imagem: Reprodução

A ex-BBB Viih Tube, por exemplo, chamou a atenção há alguns dias ao postar no Instagram uma foto à frente do seu recém comprado Porsche Cayenne. Alguns sites de celebridades chegaram a publicar que o SUV da youtuber custaria mais de R$ 600 mil, com base nos valores cobrados atualmente por uma unidade zerada.

Contudo, na verdade o Porsche de Viih é usado, modelo 2014 e da versão de entrada S. De acordo com a Tabela Fipe, custa cerca de R$ 235 mil.

O funkeiro Kevinho também preferiu gastar seu dinheiro em um seminovo. No fim de 2018, o músico ganhou as manchetes ao posar nas redes seu Audi R8 vermelho. Na época, chegou a ser publicado que o esportivo com motor V10 de Kevinho beirava R$ 1 milhão, mas na verdade o preço é bem menor.

O R8 V10 do artista é modelo 2014; portanto, segundo a Fipe, seu preço médio é de R$ 690 mil. Um exemplar zerado do mesmo modelo sai por R$ 1,53 milhão e, provavelmente, o interessado precisará encomendar o veículo e aguardar pela entrega.

O especialista no setor automotivo Flavio Padovan, que acumula passagens por Ford, Volkswagen e Jaguar Land Rover, aponta os motivos já mencionados e outros para que famosos prefiram veículos de luxo de segunda mão - ainda que tenham condição de levar uma unidade novinha.

Alta desvalorização

Siga o UOL Carros no

Uma das principais motivações para levar um usado é o quanto seu preço cai em pouco tempo, tratando-se de carros "premium".

"Carro de luxo tem desvalorização muito maior na comparação com modelos de marcas generalistas. São veículos com mercado reduzido e elevado custo de propriedade, incluindo preços de seguro e manutenção. Escolher um seminovo ajuda a reduzir esses gastos", pontua o consultor - sócio da consultoria MRD Consulting.

Padovan complementa dizendo que a pandemia do coronavírus elevou as vendas de veículos de alto padrão, tanto zero-quilômetro quanto seminovos.

"Quem tem realmente muito dinheiro está deixando de gastá-lo em viagens e bons restaurantes devido às restrições à circulação. Para compensar, os 'super ricos' têm preferido comprar o que lhes dá prazer, o que inclui carros novos", destaca.

"Quem não tem tantos recursos, mas é capaz de levar um seminovo, o faz pela mesma razão: obter status e satisfação, pagando R$ 200 mil em um veículo que parece custar R$ 500 mil", finaliza Padovan.