PUBLICIDADE
Topo

Fiat Siena do 'penta' ressurge: carro tem mesmo pintor do capacete de Senna

Fiat Siena criado para a Fundação Cafu com assinatura dos pentacampeões - Acervo Pessoal
Fiat Siena criado para a Fundação Cafu com assinatura dos pentacampeões Imagem: Acervo Pessoal

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

18/05/2021 04h00

A história dos carros que foram doados a Fundação Cafu em 2002 pela Fiat ganhou um novo episódio. Dos três carros que ainda estavam desaparecidos, ou assim pensávamos, encontramos o Siena (ainda faltam o Doblò e o Palio Weekend).

E com o Siena surgiu uma parte importante da história desses carros que nunca foram vendidos na concessionária e são exclusivos: a pintura. Ela foi feita por Sid Mosca. Ele é uma lenda das pinturas automotivas por ter criado o projeto do capacete de Ayrton Senna.

Além disso, também pintou os capacetes do também tricampeão Nelson Piquet e do bicampeão Emerson Fittipaldi. Ele também foi responsável pelos grafismos dos capacetes dos também campeões Mika Hakkinen e Michael Schumacher.

Fiat Siena do Penta - Acervo Pessoal - Acervo Pessoal
Imagem: Acervo Pessoal

E a história do sedã compacto é um pouco diferente do que contamos do Palio do Natalino. Esse modelo, cujo dono prefere não se identificar, foi sorteado uma segunda vez também com fins beneficentes, em 2006.

O proprietário conta que prestava serviços na área jurídica com sua empresa para a associação brasileira de bingos (Abrabin) que fez o novo evento, que na verdade foi uma espécie de rifa. "Cada número custava R$ 1.000 mil, e eu acabei pegando dois convites para o evento, que davam direito ao número", diz.

Ele conta ainda que, no dia do evento não pode ir, pois estava fora do País. "Quem acabou indo foi minha irmã, que também era minha sócia, e fomos sorteados e ganhamos o carro". Desde então o carro é bem cuidado e virou o xodó dele.

Mas como carro parado não faz história, o dono diz que faz questão de usar sempre que pode. "Eu levo meu filho pequeno na escola às vezes e ele adora pelas cores e as assinaturas". Hoje, o Siena tem pouco menos de 5 mil km rodados.

"Quando preciso uso também para compromissos e ir ao trabalho, que agora é perto de casa e ele acaba fazendo sucesso também com os colegas da empresa", conta.

A empresa com a irmã não existe mais, mas o carro continua na família. Ele virou o guardião do Siena e quando dá festas para amigos em uma propriedade no interior de São Paulo, leva o carro e deixa exposto no gramado. "As pessoas gostam de ver, eu também gosto, então é bacana dividir com amigos e familiares naquele momento de festa", finaliza.

Fiat Siena do Penta - Acervo Pessoal - Acervo Pessoal
Imagem: Acervo Pessoal