PUBLICIDADE
Topo

Lavador de carros usa papelão para construir mini buggys na garagem de casa

Simone Machado

Colaboração para o UOL

10/05/2021 04h00

Foi da necessidade de ter um veículo para a própria locomoção e não ter dinheiro para comprar um carro ou moto que o lavador de carros Jocinei Oliveira, de 42 anos, teve a ideia de construir o seu próprio automóvel.

Morador de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá (MT), Jocinei relata que construiu o primeiro veículo, que se assemelhava a um mini buggy, em 2016. De lá para cá a construção virou hobby e outros três veículos já foram feitos por ele, incluindo um robô "transformer".

Usando materiais como papelão, fibra e peças de carros, motos e até mesmo bicicleta, o lavador conta que todos os modelos criados são fruto de sua imaginação.

"Eu uso caixas de papelão usadas para embalar TV, por causa do tamanho, e com elas eu faço os moldes. Depois venho com a resina para dar a sustentação. O câmbio, as rodas, setas, suspensões ou volante eu compro em ferros-velhos ou oficinas, mas sempre são peças usadas para baratear o custo", explica Jocinei. A única parte do veículo que não é confeccionada pelo lavador são os bancos, que são feitos por um tapeceiro.

Lavador de carros constrói mini buggys de papelão - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Todas as etapas da construção dos mini buggys são feitas no quintal de casa, à noite e aos finais de semana. O lavador de carros lembra que, depois da construção do primeiro veículo, foi aperfeiçoando as técnicas. Hoje, consegue fazer modelos mais sofisticados e com mais detalhes como marcha ré e sistema de som.

"No primeiro eu não tinha muita noção de como fazer e nem dinheiro para comprar os materiais. Depois de confeccionar o primeiro e ver que dava certo, vendi o modelo e com o valor comprei um carro usado para mim e peças para fazer outro mini buggy", recorda.

Outros dois veículos confeccionados pelo lavador também foram comercializados na cidade. O dinheiro da venda foi usado para comprar uma moto para a família e para comprar peças para a construção de outro mini buggy.

"Normalmente eu gasto uns R$ 3 mil para fazer um e consigo vender por R$ 5 mil. Esse último que fiz ficou pronto no fim do mês passado. Esse é o nosso xodó e não vendo", conta Jocilei.

Segundo o lavador de carros, foram oito meses de trabalho até a conclusão do mini buggy. Este, por ter mais detalhes e usar peças de um Fiat Palio, custou cerca de R$ 7 mil para ser confeccionado e tem até sistema de som.

Os veículos são movidos a combustão e podem atingir até 80 km/h. Jocilei conta que costuma usar o mini buggy para fazer passeios com a família. Segundo ele, o carro atrai a atenção das pessoas por onde passa.

"Outro dia fui com ele ao shopping e, quando retornei no estacionamento, haviam várias pessoas ao lado do carro tirando fotos. Ele chama a atenção tanto de adultos como de crianças. Eu adoro essa interação e fico muito feliz de as pessoas estarem observando o meu trabalho", conta.