PUBLICIDADE
Topo

Troller Pantanal: por que Ford comprou e mandou destruir todas as picapes

Pantanal teve maioria das 77 unidades destruídas por decisão da Ford; pertencente à oval azul, Troller tem futuro ameaçado - Reprodução
Pantanal teve maioria das 77 unidades destruídas por decisão da Ford; pertencente à oval azul, Troller tem futuro ameaçado Imagem: Reprodução

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/02/2021 04h00

Adquirida pela Ford no início de 2007, a cearense Troller manterá a produção do jipe T4 em Horizonte (CE) até o quarto trimestre de 2021, após a montadora norte-americana anunciar o fim da produção de veículos no Brasil.

Até lá, a fabricante cearense permanecerá à espera de um possível comprador para não ter o mesmo fim da Pantanal, a única picape que lançou em sua história.

Em fevereiro de 2008, pouco mais de um ano após assumir as operações da Troller, a Ford tomou uma decisão incomum: convocou os proprietários das 77 unidades da Pantanal fabricadas até então, oferecendo-se para adquiri-las de volta e então destruí-las.

De acordo com o recall realizado pela oval azul na época,"constatou-se em testes de engenharia que, dependendo da utilização do veículo, há o risco do aparecimento de trincas no chassi, que, com o tempo, podem se propagar e comprometer sua durabilidade e integridade".

Picape Troller Pantanal - Reprodução - Reprodução
Picape trazia chassi alongado que, segundo a Ford, poderia apresentar trincas e risco de acidentes
Imagem: Reprodução

A convocação acrescentava que "há a possibilidade de se ter perda de estabilidade e controle direcional em manobras bruscas, podendo causar acidentes".

Os problemas foram considerados falha de projeto e impossíveis de ser corrigidos pela Ford - por esses alegados motivos, a medida drástica foi tomada.

A maior parte dos donos aceitou a proposta, recebendo pagamento de acordo com a Tabela Fipe da época - os valores chegavam a cerca de R$ 70 mil.

Troller pantanal caçamba - Reprodução - Reprodução
Picape contava com caçamba ampla e carga útil de 1,3 tonelada, maior que a de picapes médias
Imagem: Reprodução

Uma pequena parcela, porém, recusou-se a vender a Pantanal e teve de assinar um termo de compromisso, isentando a Ford a responsabilidade em eventual acidente.

Além disso, na época a Troller chegou a leiloar algumas carrocerias de plástico reforçado com fibra de vidro que restaram em estoque. Duas delas foram adquiridas por um empresário de Atibaia, no interior paulista, que as utilizou para construir um veículo funcional, com chassi e mecânica emprestados de outros modelos.

O dono, no entanto, não quis conversar com UOL Carros.

Fato é que a Pantanal virou uma lenda entre amantes de veículos 4x4, justamente por conta do fim trágico que teve a maioria dos seus exemplares.

Como é a Troller Pantanal

Picape Troller Pantanal - Divulgação - Divulgação
Interior da Pantanal era semelhante ao do T4 na fase anterior à aquisição da Troller pela Ford
Imagem: Divulgação

A produção da picape foi anterior à aquisição da Troller pela Ford.

No fim de 2003, protótipos foram flagrados rodando em testes, mas a primeira aparição oficial da Pantanal aconteceu no Salão do Automóvel de São Paulo, no ano seguinte.

O lançamento aconteceu em 2006, quando as 77 unidades foram fabricadas.

A proposta era preencher a lacuna deixada com a aposentadoria do Toyota Bandeirante: oferecer um utilitário com caçamba e a mesma mecânica robusta do T4, que já era famoso entre participantes de trilhas off-road.

A Pantanal trazia chassi alongado, o mesmo sujeito a trincas, cabine simples e capacidade para transportar respeitáveis 1.300 kg de carga.

O motor era o mesmo MWM turbo diesel de 163 cv e 38,8 kgfm utilizado no jipe T4. A tração podia ser traseira ou 4x4 com reduzida, com transmissão manual de cinco marchas.