PUBLICIDADE
Topo

Stellantis confirma novo SUV compacto da Citroën no segundo semestre

Mini-SUV da Citroën flagrado na India - Team BHP/Reprodução
Mini-SUV da Citroën flagrado na India Imagem: Team BHP/Reprodução

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

01/02/2021 12h31

O primeiro passo da Stellantis no Brasil foi dado. Depois de concluída a fusão dos grupos PSA e FCA, a nova empresa anuncia a chegada do primeiro modelo da PSA Peugeot-Citroën dentro dos novos moldes da corporação. Sem confirmar qual será o novo carro, a empresa confirmou a produção dele no segundo semestre para a fábrica da parte francesa do grupo, em Porto Real (RJ).

O carro que será produzido na fábrica fluminense é o SUV compacto sucessor do hatch C3. Enquanto o modelo não terá a nova geração no Brasil como já tem na Europa, ele abre espaço e empresta a plataforma modular de compactos (CMP) para o novo utilitário-esportivo.

Esse carro foi desenvolvido em parceria com a Citroën na Índia, onde o modelo também será vendido. A principal diferença do novo veículo é que ele é o primeiro a usar uma versão mais barata da plataforma CMP, que foi criada de maneira rebuscada para atender também a elétricos e híbridos.

O novo SUV compacto é o primeiro projeto que surge do investimento de R$ 220 milhões anunciado em 2019 para adaptar a fábrica de Porto Real à nova plataforma CMP. Como é um projeto para o mercado indiano também, acredita-se que ele terá comprimento máximo de 4 metros, iniciando assim a onda de "mini-SUVs" que chegarão ao País nos próximos anos.

Fábrica de Porto Real (RJ) do grupo Stellantis - Stellantis/Divulgação - Stellantis/Divulgação
Imagem: Stellantis/Divulgação

Adeus ao C3 e o Aircross

Com a chegada do novo produto, além do hatch C3 derá adeus a linha de produção Aircross, que é baseado na mesma plataforma e por muitos anos ocupava o espaço que seria de um SUV compacto, que a marca não tinha, hoje preenchido pelo C4 Cactus. O Aircross que já foi bem vendido por sua mistura de monovolume com aspecto aventureiro, entrou em queda nos últimos dois anos frente a tantos concorrentes mais modernos e com aspecto de SUV.