Topo

Testes e lançamentos


Avaliação: VW Polo MSI AT é bonito, básico e bom para andar sem pressa

Polo MSI não parece básico por fora, mas por dentro sim - Murilo Góes/UOL
Polo MSI não parece básico por fora, mas por dentro sim
Imagem: Murilo Góes/UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/03/2019 08h00

Resumo da notícia

  • Por R$ 64.850, Polo MSI é único com motor 1.6 16V de 117/110 cv
  • Hatch não é ágil como as versões 1.0 TSI, mas não decepciona ao volante
  • Acabamento interno peca pelo excesso de plásticos duros

O Volkswagen Polo vendeu bem em 2018, acumulando 69.584 emplacamentos. Qualidades não faltam: além de bonito, o hatch é bem equipado e bom de dirigir. Só quem nem todo mundo tem R$ 70.480 para levar um Polo Comfortline 200 TSI para casa. E é aí que a versão MSI surge como boa opção.

Partindo de R$ 64.850 com câmbio automático de seis marchas (ou R$ 59.150 com transmissão manual), ele é a única versão com motor 1.6 16V da linha EA-211. Sim, trata-se da mesma motorização utilizada no Fox e no Gol automático. São 117 cv com etanol e 110 cv se abastecido com gasolina, O torque máximo é de 16,5/15,8 kgfm a 4.000 rpm.

Embora não tenha o mesmo desempenho da motorização 1.0 TSI, o Polo MSI cumpre bem seu papel. É verdade que motor e câmbio poderiam formar uma dupla mais entrosada, especialmente nas retomadas, quando a caixa demora um pouco para entender a vontade do motorista. Mesmo assim, o motorista não vai passar nervoso ao volante do Polo. Basta não exigir o desempenho vívido das versões turbinadas. Curiosamente, a VW informa 9,6 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h -- exatamente o mesmo tempo da versão 1.0 TSI com etanol no tanque.

Longe de ser dura, a direção pode ser um pouco pesada para quem aprecia conforto em vez de uma condução mais esportiva -- algo que é de praxe nos modelos da Volkswagen. O mesmo acontece com a calibragem da suspensão, muito mais firme que o ajuste de alguns modelos da concorrência -- como o Fiat Argo. O Polo pode não ser o hatch mais potente da categoria, mas está entre os mais prazerosos de dirigir.

Básico? Quase isso

O Polo MSI sai de fábrica com quatro airbags, computador de bordo, ganchos para fixação de cadeirinhas Isofix, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, banco do motorista com regulagem de altura e rádio com entrada USB e Bluetooth.

A versão avaliada por UOL Carros trazia todos os opcionais possíveis: pintura metálica (R$ 1.570) e os pacotes Safety Pack (com controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas e bloqueio eletrônico do diferencial, por R$ 1.430) e Interatividade (R$ 3.535, que acrescenta sensores de estacionamento traseiros, espelhos retrovisores elétricos com função tilt down, rodas de liga leve de 15 polegadas e central multimídia Composition Touch). Valor total da brincadeira: R$ 71.385.

Se por fora ele rejeita o visual de carro básico (pelo menos com rodas de liga no lugar das calotas), o interior do hatch fica devendo para um carro vendido por mais de R$ 70 mil. Há muito plástico rígido de aparência pobre pela cabine, inclusive nos painéis de porta. Um olhar mais atencioso nota algumas falhas de encaixe nas peças, especialmente no console central.

A unidade cedida pela VW, inclusive, estava com o puxador da porta do motorista mal fixado -- mesmo problema notado no Polo 1.0 avaliado por nós no ano passado.

Colocando prós e contras na balança, o Polo MSI surge como boa alternativa para quem não faz questão de um motor mais esperto e ainda não pode (ou não quer) desembolsar mais por um carro mais "completão". Neste cenário, o hatch é um belo upgrade em relação aos compactos de entrada, como Gol e companhia.

Testes e lançamentos