Topo

Carros elétricos


#Avaliação: Tesla Model X, SUV elétrico pioneiro, tem espaço e autonomia

Ricardo Ribeiro

Colaboração para o UOL, de Coimbra (Portugal)

04/03/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Modelo é funcional e tem boa dirigibilidade
  • Preço alto é obstáculo, mesmo no exterior
  • Portas "asas de falcão" o amarram como carro de nicho

Com crossovers e utilitários esportivos cada vez mais em alta nas vendas, muitos fabricantes estão apostando em passar a propulsão elétrica, tecnologia mais atual na indústria, para este tipo de carroceria. Audi E-tron e Jaguar I-Pace são exemplos recentes. No entanto, um dos primeiros nesta categoria foi o Tesla Model X.

UOL Carros testou uma unidade do modelo em Portugal, onde a marca sediada na Califórnia (EUA) busca expandir a sua operação, com as entregas do Model 3 previstas para começar em fevereiro. E enquanto o 3 é um compacto com promessa de preço acessível, o X é para quem busca espaço interno e maior autonomia.

A versão avaliada foi a 100D, que parte de 119.900 euros e promete uma autonomia de 565 km, dependendo do pé do motorista. O D não é de diesel, mas de dual engine, uma vez que o veículo tem dois motores elétricos. Potência e torque combinados de 423 cv e 67 kgfm. Há ainda a P100D, de Performance, que tem mais força e menos autonomia por 162.900 euros.

O Model X tem uma autonomia elevada e, ao volante, não sentimos aquela ansiedade, que eventualmente apareceu em outros elétricos. O medo de não poder mudar os planos ou ficar na mão diante de um imprevisto que exija rodar mais é o que assusta compradores e não pareceu ser o caso aqui.

A rede de recarga da marca, suficiente para o tamanho de Portugal, e a rede pública do país, que tem crescido, também ajudam o motorista a manter a tranquilidade. Uma estrutura que talvez seja o grande desafio do modelo no Brasil. A estrutura e o preço.

Guiando o Tesla Model X

Mesmo com todos os sensores e câmeras, o tamanho incomoda um pouco na hora de manobrar ou em trechos urbanos de trânsito carregado. No entanto, o X 100D não parecer ter o tamanho que tem na maior parte do tempo de condução.

A pesada e larga bateria de 100 kWh fica bem embaixo, o que desce o centro de gravidade do veículo. Os motores estão posicionados um em cada eixo e há tração integral. A combinação melhora a estabilidade, com uma rolagem mínima de carroceria, e permite uma condução dinâmica e divertida.

O torque máximo está disponível já na primeira acelerada, como em outros elétricos, favorecendo arrancadas fortes. Em comparação com modelos menores, há alguma demora nas retomadas, mas as respostas são bastante ágeis para um veículo de 2.400 kg.

Descer para uma tocada mais esportiva ou subir para enfrentar terrenos irregulares. O Model X tem suspensão pneumática inteligente. O motorista pode configurar no painel, mas o carro também o faz automaticamente ao identificar as condições do piso.

Também é possível escolher modos de condução, que deixam a direção macia ou rígida, e de aceleração, que privilegiam poupar bateria ou saídas fortes. Segundo a Tesla, o X faz de 0 a 100 km/h em 4,9 s e tem velocidade máxima de 250 km/h.

Os freios regenerativos têm uma atuação mais presente do que em outros elétricos. Assim que se começa a soltar o pedal do acelerador, o X já vai parando como se o freio estivesse sendo pressionado. Pode ser um pouco incômodo até o motorista entrar em sintonia, mas dá boas recargas na bateria.

Como funciona o Autopilot

A unidade avaliada estava equipada com o Autopilot, sistema de condução autônoma da Tesla. Opcional de 5.400 euros, ele controla o veículo em mais situações que os de outras marcas, mas também já foi alvo de críticas após acidentes nos EUA.

Além de manter distância do carro à frente, permanecer dentro da via e trocar de faixa, ele também pode pegar acessos e interligações de rodovias, conforme a rota traçada no sistema de navegação e seguindo a vontade expressada pelo motorista ao acionar as setas.

Durante o teste, o modelo foi eficiente, mesmo em curvas mais fechadas ou estradas vicinais não tão bem marcadas, trechos em que a maioria dos sistemas desarma. Também pegou corretamente acessos na autoestrada. No entanto, em alguns cruzamentos mais complexos, o Autopilot se atrapalhou e passou a bola para o motorista em cima da hora.

De acordo com a Tesla, o motorista deve sempre permanecer atento e com as mãos no volante, supervisionando e apto a reassumir o controle.

Conteúdo é refinado

O acabamento é refinado, misturando couro, madeira e metal. Com 5 metros de comprimento por 2,27 metros de largura e um entre-eixos de 2,96 metros, há amplo espaço interno para cinco adultos.

O Model X pode receber uma terceira fileira de bancos, passando para sete lugares ou ainda seis, na configuração 2-2-2, também cobrada à parte.

Sem bancos extras, o porta-malas leva expressivos 958 litros. Há ainda um compartimento de carga adicional sob o capô dianteiro, uma vez que não há motor.

Atrás do volante, quadro de instrumentos digital, que também pode integrar informações do veículo, da navegação, da bateria e do som, além de miniaturas de carros, motos, ciclistas e pedestres no entorno detectados por seus sensores e radares. No centro do console, uma enorme tela de 17" totalmente sensível ao toque.

Não há botões no carro, nem mesmo alguns de atalho para funções mais importantes. É na central multimídia que se controla todas as funções do veículo. Exibir dados de bateria e consumo, mapas, traçar rotas, alterar modos de condução ou acessar um telefone. Uma interface semelhante a de computadores e smartphones atuais.

Bastante tecnológico, mas pode ser um pouco confuso navegar por uma série de janelas até conseguir abrir uma porta ou um ligar um farol. Como outros Tesla, o X tem uma conexão dedicada de internet e pode vir com uma conta premium do Spotify.

A dianteira sem grade e os faróis alongados conferem uma dose de estilo que falta à traseira. As portas completam o futurismo. A do motorista abre sozinha ao identificar a chave. Para fechar, basta pisar no freio. Já para as traseiras, como opcional, há as Falcon Wings (asas de falcão, em inglês), que abrem para cima.

Sensores calculam o melhor angulo, evitando problemas com paredes e outros carros. O movimento de abertura ou fechamento dura apenas alguns segundos, mas é o suficiente para fazer do Model X um Transformer e parar o trânsito. Com as asas erguidas, o veículo lembra o DeLorean consagrado em "De Volta para o Futuro" ou uma X-Wing saída de "Star Wars".

Um cafezinho para recarregar as baterias

O sistema de navegação considera a carga da bateria e já faz uma previsão de quanto será consumido na rota, indicando a provável porcentagem de carga restante na chegada ao destino. Também sugere, em caso de carga baixa, os melhores locais para uma recarga no caminho e o tempo mínimo necessário.

No caso da rede de Supercharger, mantida pela Tesla, dá para checar na tela do veículo as vagas disponíveis e os preços. Há cerca de 1.500 locais pelo mundo com os chamados super carregadores. Também é possível verificar a rede e planejar rotas no site da fabricante.

Em 20 minutos no Supercharger, o Model X ganha mais 250 km de autonomia. Uma wallbox, carregador de parede da marca, que pode ser instalado na garagem do cliente, precisa de uma hora para entregar 80 km.

Em Portugal, são cinco Supercharger. A reportagem testou o primeiro do país, localizado na cidade de Fátima. O local tem boa estrutura, com oito pontos funcionando 24 horas e um restaurante de atendimento bastante simpático com proprietários de Tesla, ótimo para fugir do frio no inverno português e da chuva, que insistiu em acompanhar nosso teste.

A velocidade de carga ficou dentro do informado pela montadora e bastou um cafezinho ao pé da lareira para seguir viagem com folga. O Supercharger cobra 0,24 centavos de euro por kWh. Segundo a Tesla, isso dá ao X um custo de 5 euros por 100 km e, se o carro fosse a gasolina, seriam precisos 14 euros.

FICHA TÉCNICA: Tesla Model X 100D

Motor: elétrico
Potência: 423 cavalos
Torque: 67 kgfm
Câmbio: 1 marcha para frente
Velocidade máxima: 250 km/h
0-100 km/h: 3,1 s
Dimensões: 5,03 m de comprimento, 2,81 de entre-eixos, 1,99 m de largura, 1,68 m de altura, 2,96 metros de distância entre eixos
Porta-malas: n/d
Peso: 2.441 kg
Preço: 119.900 euros

Carros elétricos