Topo

Carros elétricos


Tesla Model S bate, pega fogo e motorista morre nos EUA

Tesla Model S ficou travado e impediu bombeiros de resgatarem motorista antes do incêndio - Reprodução/Twitter
Tesla Model S ficou travado e impediu bombeiros de resgatarem motorista antes do incêndio
Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/02/2019 12h44

Resumo da notícia

  • Carro elétrico não teria destravado as portas após a batida, como esperado
  • Motorista estaria em alta velocidade, segundo testemunhas
  • Baterias de alta voltagem voltaram a pegar fogo horas após acidente
  • Este não é o primeiro caso com vítima fatal envolvendo carros da marca
  • Tesla diz que está colaborando com as investigações das causas da colisão

Omar Awan, motorista de um Tesla Model S 2016, morreu ao perder o controle do sedã elétrico e colidir em árvores domingo passado em uma rodovia na cidade de Davies, Flórida, nos Estados Unidos, apontou a imprensa norte-americana. Logo após o acidente, as baterias do carro pegaram fogo com o condutor preso às ferragens. Pedestres que tentaram resgatar a vítima relataram que não conseguiram abrir as portas do Tesla.

Segundo o "Autoblog.com", as maçanetas retráteis do Model S, que são projetadas para fora quando o veículo é destravado em uma colisão mais forte, não funcionaram. A fabricante informa que, em caso de acionamento dos airbags, todas as portas, incluindo o porta-malas, deveriam destravar automaticamente, estendendo as respectivas maçanetas.

Ainda não está claro se no momento da batida o motorista estava inconsciente. As causas do acidente estão sob investigação pela polícia, segundo rede de TV "NBC", o Model S estava trafegando em alta velocidade, supostamente entre 120 km/h e 150 km/h, enquanto o limite da via é de 80 km/h. Não há neste momento informações se o condutor estava ou não com o Autopilot, o sistema de condução semiautômoma dos Tesla, acionado.

Após o resgate do corpo carbonizado, o veículo foi levado a um depósito e, mesmo horas após a batida, as baterias de alta voltagem voltaram a se incendiar. A Tesla, do empresário Elon Musk, se manifestou dizendo que "está profundamente entristecida com esse acidente e que seus sentimentos estão com todos envolvidos nessa tragédia. Entramos em contato com as autoridades locais oferecendo nossa cooperação. Entendemos que a velocidade está sob investigação como uma das causas dessa colisão e sabemos que batidas em alta velocidade pode resultar em incêndio de qualquer tipo de veículo, não apenas os elétricos", disse a companhia. A montadora informa, ainda, que incêndio em baterias do tipo pode levar até 24 horas para ser extinto.

Este não é o primeiro acidente com vítima fatal com veículos da marca californiana. Em março do ano passado, o condutor de um condutor de um Model X morreu ao bater o carro em barreira divisória de uma estrada da Califórnia. Em 2016, outro Model S bateu em um caminhão, também na Flórida, matando o motorista.

Mais Carros elétricos