Topo

Testes e lançamentos


Novo Jetta GLI vai além do motor 2.0 turbo: ele é um esportivo de verdade

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/02/2019 13h00

Resumo da notícia

  • Configuração de topo do sedã foi apresentada no Salão de Chicago
  • Motor 2.0 TSI e mecânica esportiva são destaques
  • Modelo ainda não está à venda, mas deve custar perto de US$ 30 mil
  • Brasil espera Jetta GLI para linha 2020 do sedã

Apresentada aos EUA no começo de 2018 e lançado no Brasil no segundo semestre, a nova geração do sedã Volkswagen Jetta deixou os amantes de potência e desempenho desapontados por contar apenas com o motor 1.4 TSI (turboflex, injeção direta de combustível, 150 cavalos, 25,5 kgfm) pareado ao câmbio automático tiptronic (seis marchas). Sem DSG, sem 2.0 turbo mesmo na configuração mais cara. Mas UOL Carros alertou: fique de olho na nova versão GLI. Pois ela acaba de ser apresentada.

Mostrado no pequeno Salão de Chicago (é a única grande estreia, aliás), que abre as portas ao público neste sábado (9), o Volkswagen Jetta GLI 2019 confirma a estratégia antecipada por executivos da marca à nossa reportagem, de que a marca resolveu mesmo delimitar os diferentes nichos de atuação dos modelos pela motorização e nível de equipamentos.

Assim, o novo Jetta GLI não é só esportivado (como era o GLI da geração passada, que só foi vendido na América do Norte), mas é, de fato, um esportivo de verdade, "tomando emprestadas" mecânicas do Golf GTI e do Golf R, com os quais compartilha plataforma. Não só o motor 2.0 turbo (230 cavalos, 35,7 kgfm), não só câmbio DSG (dupla embreagem, sete marchas neste caso) mas chassis com ajuste dinâmico adaptativo, suspensões que se ajustam ao tipo de condução e solo, freios de performance, diferencial de deslizamento limitado com ação mecânica... e as mudanças visuais típicas, que você pode acompanhar no álbum de fotos do GLI.

Na verdade, segundo a Volkswagen North America, o Jetta GLI deverá ter dados de desempenho superiores ao do Golf GTI. Além disso, terá venda com diferenciais interessantes por lá, como garantia de seis anos (ou 115 mil quilômetros), além de versão especial de lançamento alusiva aos 35 anos do Jetta, com detalhes de carroceria em preto, rodas exclusivas e itens de auxílio ao condutor (como o ajuste citado de suspensões e carroceria) de série.

Quanto custa

Ainda não há preço definido, mas a imprensa norte-americana fala em algo em torno de US$ 30 mil. O Jetta 1.4 TSI padrão mais caro custa cerca de US$ 28 mil por lá. Brasil aguarda pelo modelo, já que o Jetta é fabricado na América do Norte e iniciará seu ciclo por lá, antes de seguir a outras praças.

Quando nos apontou que "grandes novidades viriam em breve", em 2018, a equipe de executivos da Volkswagen responsáveis pelo Jetta no Brasil apontou que alterações do sedã viriam seguindo novas linhas (ano/modelo). Assim como o Jetta mais barato (de R$ 99.990) trouxe a linha 2019, acreditamos que o GLI, poderá chegar importado do México abrindo a linha 2020 do Jetta.

No traje "civil", o Jetta 1.4 TSI vai dos quase R$ 100 mil citados até R$ 119.990 para a confiração RLine, aqui no Brasil. Para comparação, o Golf GTI já está em R$ 149.290 iniciais, o que deve apontar um possível Jetta GLI acima do patamar dos R$ 150 mil.

Mais Testes e lançamentos