PUBLICIDADE
Topo

Pedala

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Vendas de bicicletas têm aumento de 50% em 2020 na comparação com 2019

Uso da bike teve adesão forte em meio à pandemia do novo coronavírus - Getty Images
Uso da bike teve adesão forte em meio à pandemia do novo coronavírus Imagem: Getty Images
Diego Salgado

Repórter do UOL desde 2015, com passagens por Estadão e Portal 2014. Ciclista há 20 anos na cidade de São Paulo, já pedalou por 10 países e atravessou sozinho a América do Sul e a Europa. A Oceania é o próximo desafio.

11/02/2021 04h00

O ano de 2020 representou um salto expressivo nas vendas de bicicletas no país em meio à pandemia do novo coronavírus. De acordo com dados da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), o aumento atingiu em média 50% na comparação com os 12 meses de 2019.

A pesquisa contempla dados de centenas de lojistas, fabricantes e montadores de todo o país ao longo do ano passado e em janeiro de 2021. De acordo com as informações obtidas pela Aliança Bike, o pico de vendas aconteceu no mês de julho, com aumento de 118% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Entre os modelos mais vendidos, estão as chamadas bicicletas de entrada, que incluem as urbanas e as mountain bikes aro 29", com valores que variaram entre R$ 800 e R$ 2 mil.

"Foi um ano que, apesar de muito positivo para o mercado brasileiro de bicicletas, foi repleto de desafios. Acreditamos que a demanda vai continuar boa para 2021, as pessoas vão continuar buscando a bicicleta, seja para lazer ou pra transporte, seguindo, inclusive, recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS)", disse o presidente da Aliança Bike, Giancarlo Clini.