PUBLICIDADE
Topo

Nova Honda CB 500F evolui para ser opção de primeira moto "grande"

Modelo 2020 da naked de dois cilindros ganhou painel digital e embreagem deslizante; preço parte de R$ 27.796 - Divulgação
Modelo 2020 da naked de dois cilindros ganhou painel digital e embreagem deslizante; preço parte de R$ 27.796 Imagem: Divulgação
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

05/07/2020 04h00

As mudanças na Honda CB 500F 2020 fizeram com que a naked se distanciasse dos modelos compactos premium e ficasse mais próxima das motos maiores. Além do visual mais agressivo e sistema de iluminação totalmente em LED, a CB 500F traz, entre outras novidades, painel digital com tela escura, embreagem assistida e um inédito alerta de frenagem de emergência.

Assim como as especificações se diferenciaram das concorrentes, o preço também aumentou. A Honda CB 500F 2020 chegou às lojas em março, com o valor de R$ 26.900, mas já aumentou: no site da marca japonesa o modelo está sendo anunciado por R$ 27.796.

Criada em 2013, para atender às leis europeias, que limitam a potência de modelos para iniciantes, a CB 500F vem evoluindo desde então. A naked, e toda a família bicilíndrica de 500cc, também servem como porta de entrada para as motos maiores da Honda.

CB 500f - Divulgação - Divulgação
Câmbio de seis marchas agora tem embreagem deslizante e assistida
Imagem: Divulgação
O painel digital, com tela escura de LCD, como nos smartphones, foi herdado da linha CB 650. Agora, além de velocímetro, marcador de combustível e conta-giros, o motociclista tem indicador de marcha e o alerta shift-light, que lampeja no momento ideal para subir de marcha.

cb 500f painel - Divulgação - Divulgação
Novo painel digital com tela escura tem indicador de marcha e shift-light
Imagem: Divulgação
Por falar em marcha, o câmbio de seis velocidades traz a principal novidade mecânica, uma embreagem, do tipo deslizante com acionamento assistido. O sistema, normalmente encontrado em motos maiores, deixa o manete mais "macio" para trocar de marcha e evita o travamento da roda traseira em reduções, útil para quem está começando em motos mais potentes.

Motor "esperto"

O motor de dois cilindros, DOHC, 473 cm³ de capacidade e arrefecimento líquido recebeu novos comandos de válvulas, e os dutos de admissão e escape foram alterados. A potência e o torque máximo não mudaram: 50,4 cavalos a 8.500 rpm e 4,55 kgf.m a 6.500 rpm.

Mas as modificações entregam 4% mais torque em médios regimes, segundo a Honda. Na prática, de fato, o motor ficou mais esperto acima de 3.000 giros, respondendo com mais rapidez aos comandos do acelerador.

cb 500f motor - Divulgação - Divulgação
Motor de 50,4 cavalos não assusta iniciantes e nem decepciona motociclistas mais experientes
Imagem: Divulgação
Aliás, o motor, a meu ver, é um dos pontos fortes da CB 500F. Seu desempenho não assusta motociclistas entrantes e nem decepciona aqueles mais experientes. A velocidade máxima de 175 km/h já é bem acima do permitido e, agora, há mais "força" nas retomadas.

O bicilíndrico também é econômico: roda em média 27 km/litro. O tanque, agora com 17,1 litros oferece mais de 400 quilômetros de autonomia.

Dois quilos mais leve

Na parte ciclística, o modelo emagreceu e agora pesa 176 kg (a seco), dois menos do que a geração anterior. A ciclística é neutra, bem ao estilo Honda, e a CB 500F dá confiança para contornar curvas. O guidão é novo e a posição de pilotagem ficou ligeiramente mais esportiva, ou seja, inclinada à frente. Mas não compromete o conforto.

cb 500f curva - Divulgação - Divulgação
CB 500F tem ajuste na pré-carga no amortecedor traseiro e no garfo dianteiro
Imagem: Divulgação
O conjunto de suspensões oferece ajuste na pré-carga da mola, até mesmo no garfo dianteiro - o que não se encontra na principal concorrente, a Yamaha MT-03. O monoamortecedor traseiro é novo e promete mais progressividade ao passar por imperfeições. No geral, manteve-se um bom meio-termo entre conforto e esportividade.

Os freios, a disco nas duas rodas, vêm com sistema ABS de dois canais e não pode ser desativado. A novidade é o "alerta de frenagem de emergência ESS". No caso de uma frenagem brusca, o ESS aciona o pisca-alerta automaticamente para avisar o condutor que vem atrás. Itens que aumentem a segurança são sempre bem-vindos. Ainda mais em um modelo pensado para ser a primeira moto grande.

Mercado

Embora seja uma das melhores opções para quem quer ter a primeira moto grande, com motor maior e mais potente do que os modelos de 250cc, a CB 500F enfrenta uma forte concorrência no segmento. As mudanças no modelo 2020 contam a seu favor, mas o preço ainda é uma desvantagem.

CB 500F cores - Divulgação - Divulgação
CB 500F chega às lojas em três cores; naked tem assistência 24h enquanto durar a garantia de três anos
Imagem: Divulgação
Na ponta do lápis, a CB 500F é mais cara entre as concorrentes. O preço sugerido pela Honda, de R$ 27.796, é cerca de 10% maior do que o valor cobrado pela Kawasaki Z 400 (R$ 24.500) e pela Yamaha MT-03 (R$ 24.700) que, em breve, deve ser renovada.

Ambas usam motores de dois cilindros, de menor capacidade e com menos "torque", mas, vale dizer, são excelentes motocicletas. Perdem um pouco em conforto e autonomia na estrada, mas ganham em agilidade na cidade. Tudo vai depender do seu uso, e do seu gosto.

Um fator que pesa a favor da CB 500F na disputa pela liderança nas vendas é a presença da Honda em todo o Brasil. O modelo 2020 da naked tem garantia de três anos, sem limite de quilometragem, e vem com Honda Assistance (Assistência 24 horas) durante o período.