PUBLICIDADE
Topo

Coisa de Meninos Nada

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Hatch, sedã, SUV... como entender cada tipo de carro na hora da compra

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colunista do UOL

15/06/2021 04h00

Hoje vamos tirar outra dúvida comum da galera - e que é bem fácil de resolver. São muitos os tipos de carro no que se refere a carrocerias. Poderíamos entrar em uma discussão filosófica sobre desenhos automotivos, mas escolho simplificar.

Uma questão comum que me chega, principalmente de uma galera que quer comprar o primeiro carro, é a diferença entre os modelos hatch e sedã. Então vamos pegar os quatro tipos mais genéricos de carros para entender as diferenças da maneira mais simples.

Começando pelo hatch, que são os modelos de carro "sem bunda". Eles são mais compactos e os preferidos de quem quer mais facilidade na hora de manobrar, por exemplo.

E os carros "com bunda" são os sedãs. A tal "bunda" é o porta-malas, mas em geral você tem mais espaço no veículo todo. São modelos que prezam pelo conforto dos passageiros e, claro, permitem abarrotar o carro de tralhas nas viagens.

A próxima categoria é dos utilitários, que são, tradicionalmente, os veículos usados para transporte de pessoas ou cargas. Eles podem ter caçamba, como as picapes, ou serem fechados, do tipo van.

As sensações do momento são os SUVs. Esses caras são, segundo a abreviação, utilitários esportivos. Basicamente são carros grandes, que você pode lotar de coisas ou pessoas e ainda sentirá uma pegada esportiva na condução.

Temos também combinações entre esses tipos, como o crossover, que é uma mistura de sedã com SUV. Há ainda as minivans, os conversíveis, cupês, station wagons… a lista é longa, mas o essencial foi coberto.

No fim das contas, manda mais o famoso "eu gostei mais desse." do que qualquer detalhe técnico de carroceria. Mas me conte nos comentários de qual você gosta mais.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL