PUBLICIDADE
Topo

Qual a importância de colocar as velas adequadas no motor do seu carro

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colunista do UOL

07/07/2020 10h57

Um amigo meu perguntou, um dia desses, se havia problema em usar velas de motor a álcool em um carro a gasolina. Dei uma breve explicação, mas achei legal fazer uma coluna para falar sobre o assunto e trazer informações da indústria a vocês.

Quem traz as explicações técnicas dessa vez é Cesar Carvalhais, consultor técnico da Bosch. Ele ressalta a diferença do índice térmico dos dois tipos de velas, que seria um problema, fala sobre risco de carbonização. Segundo o especialista, a vela é a principal responsável por controlar a temperatura dentro da câmara de combustão do motor, através de sua cerâmica interna.

O motor a gasolina tem menor taxa de compressão da mistura ar/combustível se comparado ao motor a álcool. Por causa da maior taxa, os motores a álcool têm maior potência, mas também acabam elevando as temperaturas internas, o que exige uma vela mais fria e com a cerâmica interna (o que eles chamam de pé do isolador) com características diferentes.

A ideia de uma vela fria é dissipar mais calor se mantendo dentro de uma faixa ideal de trabalho - assim como a ideia de uma mais quente é dissipar menos calor com o mesmo propósito. A temperatura da câmara varia entre 800 e 950ºC.

No caso das velas Bosch, quanto menor o número da vela, mais fria ela é. Cada número aqui tira, em média, 80 graus de temperatura da câmara de combustão. Por exemplo, um carro a gasolina usa uma vela número 8 e um veículo a álcool vai usar uma número 6. Isso dá uma diferença de 160ºC, o que é bastante coisa.

Se eu faço a inversão, colocando uma vela de gasolina em um carro a álcool, estou acrescentando 160ºC de temperatura nas câmaras de combustão. Isso pode derreter o pé da vela de ignição, por exemplo, ou até furar um pistão do motor.

Se coloco uma vela de motor a álcool em um motor a gasolina, estou deixando a temperatura dessa câmara de combustão 160ºC mais baixa, deixando-a muito abaixo da ideal o que faz com que o motor não consiga queimar todo o combustível, produzindo carbonização, que gruda no pé do isolador e faz as velas falharem prematuramente.

É importante ressaltar que essa é uma característica das velas Bosch, tanto em relação a numeração quanto em relação às temperaturas. Isso varia de acordo com o fabricante e, por isso, é sempre importante consultar os catálogos de aplicação de cada peça.

Seguir as especificações do fabricante do seu carro é sempre muito importante. Evita esses problemas e muitas dores de cabeça.