PUBLICIDADE
Topo

Mercedes-AMG A 35 Sedan oferece adrenalina com facilidades para famílias

Rafaela Borges

Colaboração para o UOL

26/09/2020 04h00

O hatch Mercedes-AMG A 35 é o carro mais vendido da divisão de esportivos da montadora alemã. Pouco depois do lançamento deste modelo, no início de 2020, chegou também sua opção focada em clientes que precisam de porta-malas mais generoso: o A 35 Sedan.

O três-volumes tem 11 cm a mais e 430 litros no porta-malas, ante os 370 l do hatch. O preço do sedã, de R$ 354.900, é R$ 5 mil superior. Embora ele seja praticamente idêntico ao irmão menor até a coluna C, tem uma pequena diferença no comportamento: bate um pouco mais em valetas e lombadas.

Os modelos 35 AMG são as versões com preparação leve da linha Classe A. Os com preparação mais pesada são os 45, que acabam de chegar ao mercado brasileiro. Porém, essas configurações estão disponíveis apenas para o hatch e o CLA.

Para quem deseja colocar um pouco mais de pimenta no Classe A Sedan, o A 35 é a opção disponível.

Divulgação

Mercedes-AMG A 35 Sedan

Preço

R$ 354.900
Carros
4,3 /5
USUÁRIOS
3,8 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Aceleração
  • Desempenho em curvas
  • Tecnologia

Pontos Negativos

  • Entradas mini-USB
  • Vincos no porta-malas

Veredito

Carros com preparação esportiva reúnem o melhor de dois mundos. Eles são feitos para entregar emoção e, ao mesmo tempo, oferecerem alguma dose de conforto para serem bons companheiros no dia a dia. O A 35 Sedan AMG não foge à essa regra. Mas, no Brasil, a fórmula nem sempre dá certo. O Mercedes-AMG não desaponta na adrenalina e até consegue lidar bem com imperfeições do piso, mas não encara de maneira tão amigável as enormes valetas das ruas de algumas de nossas cidades. O preço é um pouco alto, comparado ao de seu rival mais próximo, o BMW M235i.

Mercedes AMG A 35 Sedan - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Os para-choques com elementos negros e a grade frontal com duas barras cromadas são exclusivos da linha 35. Os elementos são mais esportivos que os dos modelos A 200 e A 250.

Porém, a grade conhecida como panamericama, igual à do AMG GT, só é vista nos modelos 45. Lateralmente, as rodas de 19 polegadas são escuras e montadas em pneus de perfil baixo (235/35).

Não há estepe, apenas um kit de reparos para eventuais furos no pneu. Sobre o para-lamas estão as inscrições "Turbo", em referência ao motor, e 4MATIC, nome do sistema de tração integral da Mercedes - no A 35 AMG Sedan, ela é por demanda.

O sedã tem 4,55 metros de comprimento e 1,45 metro de altura. A coluna C tem uma leve inclinação, mas não tão acentuada quanto no CLA, este sim o quatro-portas com jeitão de cupê da linha. No A 35 Sedan, a separação entre os três volumes está bem evidente.

O porta-malas acomoda duas malas médias e duas pequenas. Há, porém, algumas protuberâncias laterais que atrapalham um pouco a acomodação das bagagens, e podem ser um problema em casos de malas mais duras.

Entre os destaques da traseira estão as lanternas em formato de gota, cortadas pela tampa do porta-malas, e as inscrições AMG e A 35.

Por dentro, o sedã é idêntico ao hatch. A única diferença está no banco. O do exemplar testado do três-volumes é esportivo, com grande suporte lateral e revestimento de Alcântara e couro, com costuras aparentes.

No hatch, que usa o mesmo tipo de revestimento, os bancos têm apoio de cabeça integrado ao encosto. No sedã, não.

O acabamento é caprichado e com muitos toques esportivos. Portas e painéis têm revestimento emborrachado, com combinação de couro, Alcântara com costura aparente e alumínio.

A parte de trás da cabine acomoda duas pessoas com até 1,80 metro de altura confortavelmente, graças aos 2,73 m de entre-eixos. Um terceiro passageiro fica mal acomodado, pois o túnel central é alto - além de o carro não ser dos mais largos.

Mercedes AMG A 35 Sedan - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O console revestido de Black Piano é exclusividade dos AMG. Por ali, há um joystick para comando da central multimídia, que também é sensível ao toque, além de muitos porta-copos e porta-objetos.

As entradas mini-USB são o ponto negativo da cabine. Elas exigem adaptadores. Há uma à frente dos porta-copos, duas para os passageiros de trás e duas no grande porta-objetos do console central. Neste compartimento, pelo menos, já vêm alguns adaptadores para diversos tipos de entrada - inclusive as USB convencionais.

O A 35 AMG Sedan tem o sistema MBUX, que inclui duas telas de 10 polegadas integradas, formando um único elemento sobre o painel. Uma delas é a da central multimídia.

A outra é a do quadro de instrumentos virtual personalizável, no qual é possível alterar as informações mostradas no centro (dados do sistema de entretenimento, da viagem ou mapas de sistemas de navegação, entre outros).

Outra possibilidade de personalização é a dos grafismos, cores e estilos. Há cinco modos de exibição. Um deles, o Supersport, é exclusivo dos AMG. O A 35 Sedan também tem uma função interessante para um carro esportivo: mostra a curva de entrega dos 400 Nm (40,8 mkgf) de torque.

O sistema MBUX também traz como destaque o assistente de voz com inteligência artificial. Ele executa, por meio de comandos de voz, funções como trocar a música e abrir a persiana do teto solar panorâmico.

O A 35 Sedan AMG oferece também facilidades como controlador de velocidade adaptativo e assistência eletrônica às manobras de estacionamento.

Mercedes AMG A 35 Sedan  - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O 2.0 turbo do A 35 AMG Sedan tem 306 cv e 40,8 mkgf a 3.000 rpm. O câmbio é automatizado de sete marchas e duas embreagens. O sistema de tração por demanda tem também um dispositivo que permite dividir a força entre as duas rodas de um mesmo eixo. A direção traz assistência elétrica.

Baixo, grudadinho no chão, com respostas precisas da direção e sistemas eletrônicos que reforçam o equilíbrio, o A 35 Sedan tem comportamento de esportivo nato na hora de fazer curvas. A suspensão tem ajuste mais duro que nas versões civis, contribuindo para que a carroceria se mantenha firme.

O componente pode ficar mais ou menos duro de acordo com o modo de condução selecionado. Há dois níveis esportivos, ou Sport e o Sport+, o mais apimentado. Além da suspensão, são alterados também parâmetros do motor e do câmbio.

Os pneus de perfil baixo ajudam o A 35 Sedan a manter seu equilíbrio. Por outro lado, tornam a missão de rodar com o carro um pouco mais desconfortável que com um modelo sem preparação. Já a suspensão, no modo confortável, perde a aspereza que entrega nas funções esportivas de condução, fazendo um bom trabalho ao absorver as imperfeições do piso.

Porém, como tem baixa distância em relação ao solo, o A 35 Sedan requer cuidado ao passar por lombadas e valetas profundas. Caso contrário, a frente bate e, em alguns casos, até mesmo o assoalho. Curioso é que, com a versão hatch, apesar de todas as semelhanças, esse comportamento é menos constante.

Para acelerar, o sedã mostra muita agilidade em qualquer modo de condução. No Sport+, já fica pronto para disparar, pois ao se acionar a função a rotação sobe imediatamente, "pedindo" para o motorista fincar o pé no pedal da direita. De acordo com informações da fabricante, o A 35 Sedan acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos.

O carro não tem concorrentes diretos por enquanto, no Brasil. Seu principal rival é o S3 Sedan. Porém, a nova geração do Audi, já revelada na Europa, ainda não desembarcou em território nacional - nem na versão civil, A3 Sedan, que por ora é vendida aqui ainda com a carroceria antiga.

Por isso, o rival mais próximo do A 35 Sedan AMG é o M235i. Porém, o BMW, por ter carroceria com coluna C bem reclinada, com jeitão de cupê, é mais próximo do CLA 35.

O BMW M235i tem a mesma potência do A 35 (306 cv) e acelera de 0 a 100 km/h em tempo semelhante (4,8 segundos). Seu preço sugerido é de R$ 308.950.