Topo

Blocos de rua


Em São Paulo, foliões lotam Vale do Anhangabaú à espera de Gretchen

Foliões se concentram no Vale do Anhagabaú, em São Paulo, para esperar o bloco Domingo Ela Não vai - Reinaldo Canato/UOL
Foliões se concentram no Vale do Anhagabaú, em São Paulo, para esperar o bloco Domingo Ela Não vai Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

26/02/2017 15h26

Na tarde deste domingo (26), foliões lotavam o Vale do Anhangabaú à espera da saída do bloco Domingo Ela Não Vai. O desfile será iniciado às 16h e vai seguir pelas avenidas São João, Ipiranga e terminará na Praça da República, às 21h.

A cantora Gretchen é a atração principal da festa e deve subir ao trio às 19h. Ela já esta em São Paulo para participar da festa.

O trajeto deste ano é bem diferente do que foi feito no ano passado, na primeira vez que o bloco foi para as ruas. Em 2016, a concentração aconteceu na praça do Patriarca, e o bloco percorreu mais estreitas no centro.

Mais de 50 mil pessoas participaram da festa, segundo a organização. Era tanta gente que o som não conseguia chegar aos foliões que acompanhavam o bloco nas extremidades. Para a segunda edição do bloco, os fundadores conseguiram patrocínio, realizaram festas ao longo do ano e assim conseguiram recursos para contratar um trio maior e mais potente.
                                       
"Nós nos reunimos com a Prefeitura em janeiro, propusemos um trajeto, mas eles ofereceram outro para acomodar melhor o número de pessoas", disse Gabriel Ribeiro, um dos fundadores do bloco.

Clássicos do axé

Na concentração do bloco, os foliões são animados pela vocalista da Banda Uó, Candy Mel --que é musa do bloco--, e pelo músico pernambucano Paulo Neto. DJs tocarão durante o desfile pelas ruas do centro de São Paulo. 
 
A rainha do rebolado cantará durante uma hora. Segundo os organizadores, a ideia de convidar Gretchen para participar do Domingo Ela Não Vai foi, além de colocar todo mundo para rebolar, misturar o axé com o pop. 
 
O bloco foi fundado pelos amigos Rodrigoh Bueno e Alberto Junior, apaixonados por axé desde crianças. Curitibano e paulistano, respectivamente, eles criaram o bloco no ano passado para trazer o ritmo baiano para o Carnaval de São Paulo.