PUBLICIDADE

Topo

Sem Frescura: por que o milho sai inteiro no cocô?

Mais Sem Frescura
1 | 25
Siga o VivaBem no

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

06/04/2020 04h00

Sabe quando a gente vai no banheiro para fazer o número dois e, depois do serviço, vê que tem aquele belo grão de milho inteiro no meio do seu cocô? Pois é, a primeira vez que eu vi algo do tipo achei bem esquisito.

Bom, se isso já aconteceu com você, a boa notícia é que não há motivos para preocupação. É totalmente normal que alguns alimentos, como grãos e sementes, saiam inteiros ou em pedaços visíveis no cocô.

Isso acontece porque o nosso corpo não produz uma enzima chamada celulase, que serviria para digerir a celulose presente em fibras vegetais. Esse é o principal motivo de vermos grãos como milho e ervilha, entre outros, presentes nas fezes.

Mas isso não quer dizer que esses alimentos são inúteis, não. Geralmente, o que vemos é só a casca desses grãos, já que, normalmente, o corpo absorve o seu interior, onde há nutrientes.

E mesmo as cascas eliminadas acabam sendo úteis, por conter fibras que ajudam a dar a consistência certa ao seu cocô, além de contribuir para a saciedade e ajudar a equilibrar o colesterol.

Agora, vale prestar atenção em algumas coisas. Se você vê muitos grãos nas fezes, isso pode ser sinal de que você não está mastigando direito. É o caso, portanto, de rever alguns hábitos.

De qualquer forma, também é bom que você dê aquela olhadela na sua obra de arte sempre que fizer o número dois. O motivo disso é que o cocô pode indicar a existência de alguns problemas de saúde.

Alterações na consistência, no formato ou na cor podem indicar doenças que vão desde o intestino irritado até mesmo câncer. Caso você perceba que o seu cocô já não é mais o mesmo e que essa alteração dura por muito tempo, o melhor a fazer é procurar um médico o quanto antes.

Roteiro: Rodrigo Lara. Fontes: Alexandre Sakano, gastroenterologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo; Henrique Perobelli, gastroenterologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Simone Minari Guardado, gastroenterologista clínica da DaVita Serviços Médicos e Débora Copelli de Lima, nutricionista esportiva e clínica.