PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Maurílio sofreu 3 paradas cardíacas após tromboembolismo; qual a relação?

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

16/12/2021 16h41

O cantor sertanejo Maurílio, da dupla com Luiza, segue internado em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular em Goiânia, desde a madrugada da última quarta-feira, 15, quando passou mal durante a participação na gravação de um DVD.

Ele foi diagnosticado com tromboembolismo pulmonar e chegou a sofrer três paradas cardíacas. Até a noite de ontem, seu estado de saúde era gravíssimo.

O que é tromboembolismo pulmonar?

Trombo é um coágulo —parcial ou total— que se forma nos vasos sanguíneos, veias ou artérias, limitando o fluxo normal do sangue. Quando isso acontece, estamos diante da trombose, que pode se manifestar de diferentes formas.

Caso o coágulo ocorra em uma veia profunda, será definido como trombose venosa profunda. Se ele se formar em uma artéria, é chamado de trombose arterial e pode levar ao infarto ou ao AVC (acidente vascular cerebral).

Já o tromboembolismo pulmonar, caso de Maurílio, é a mais séria complicação da trombose, e ocorre quando há um deslocamento do trombo da veia para o pulmão. A gravidade do caso vai depender do tamanho e da quantidade de coágulos.

Por que tromboembolismo pode causar parada cardiorrespiratória?

Yuri Brasil, médico assistente do Departamento de Cardiologia Clínica e Intervencionista da Santa Casa de Araraquara (SP), explica que o coágulo se desloca através da circulação, podendo chegar em qualquer parte do corpo, incluindo o coração e as artérias pulmonares.

Na artéria pulmonar, o coágulo obstrui a passagem de sangue para o pulmão, então é como se fosse um infarto do pulmão, porque deixa de chegar circulação ao órgão, o paciente entra em colapso e, posteriormente, tem parada cardiorrespiratória". Yuri Brasil, médico assistente do Departamento de Cardiologia Clínica e Intervencionista da Santa Casa de Araraquara (SP).

Segundo o especialista, a parada cardíaca é o desfecho final de várias doenças como infarto ou derrame, e o tromboembolismo pulmonar é mais uma delas. "O tromboembolismo pode sim levar a uma ou mais paradas cardíacas", afirma.

No caso específico do cantor sertanejo, o médico diz que apesar de ele ter tido três paradas cardíacas, estar intubado e sedado, é possível que ele tenha uma recuperação completa, isto é, sem sequelas, já que houve um rápido atendimento no hospital. "Mas ainda é muito cedo para prever qualquer possibilidade", diz.

Agilidade no atendimento faz toda a diferença

Quando uma pessoa tem uma parada cardiorrespiratória e não está em um ambiente hospitalar, os riscos de haver sequelas neurológicas são grandes. Entre elas estão a dificuldade de movimento, memória e alterações na fala.

"O nosso cérebro é o órgão que mais demanda oxigênio, e se ficarmos alguns minutos sem enviá-lo, ele vai sentir e haverá um grau de lesão cerebral", explica o cardiologista, além de informar que 25% dos pacientes com tromboembolismo têm morte súbita.

*Com informações de reportagem publicada em 02/06/2020.

Saúde