PUBLICIDADE

Topo

Doença degenerativa exige paciência e estímulo: veja como melhorar rotina

Mal de Alzheimer é uma das doenças para as quais ainda não existe cura, mas que podem ter tratamento e rotina adequados ao paciente - picture alliance/Colaborador Getty Images
Mal de Alzheimer é uma das doenças para as quais ainda não existe cura, mas que podem ter tratamento e rotina adequados ao paciente Imagem: picture alliance/Colaborador Getty Images

Carol Fiacadori

Colaboração para o VivaBem

25/08/2021 04h00

Os passos para se chegar ao diagnóstico de uma doença degenerativa podem ser numerosos e complexos. Muitas vezes, é um primeiro sintoma que indica que algo precisa ser mais bem investigado no paciente. De acordo com a psicóloga Sirlene Ferreira, existem muitos fatores que colaboram para o diagnóstico preciso.

"[As doenças degenerativas] estão relacionadas aos aspectos genéticos, fatores ambientais, má alimentação e sedentarismo", ela explica. "Por isso, nós, profissionais da saúde, insistimos tanto em conscientizar a população sobre uma qualidade de vida que inclua uma rotina com atividades físicas e boa alimentação."

Mal de Alzheimer, diabetes, mal de Parkinson, esclerose múltipla e distrofia muscular são exemplos de condições que agravam o quadro do paciente com o passar do tempo e são irreversíveis, sem cura até o momento. Apesar disso, existem tratamentos possíveis, com o objetivo de facilitar a vida após a descoberta da doença.

Os cuidados mudam de acordo com o diagnóstico e com a intensidade das funções metabólicas celulares que foram perdidas, afirma o médico neurologista e patologista muscular Beny Schmidt, professor da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

O médico recomenda a seus pacientes fazer acompanhamento com especialistas em reabilitação humana, para tentar recuperar as funções dos diversos órgãos que venham a ser afetados.

Acompanhamento profissional é de grande importância, pois pacientes degenerativos podem passar a agir de forma inesperada.

"Existe algo que se chama anosognosia, que é a falta de percepção do paciente em meio às dificuldades", diz Daniela Coelho, neuropsicóloga e especialista em neurologia e neurocirurgia. "Essa condição pode colocá-lo em situações de risco, como sair de casa e não encontrar o caminho de volta, por exemplo. Por isso, é muito importante a orientação profissional e o acompanhamento da evolução do quadro."

Prevenção e rotina

Em 50% dos casos de Alzheimer, a doença teria sido barrada por hábitos de vida mais saudáveis, alerta a neuropsicóloga.

De acordo com ela, uma análise de mais de 44 mil artigos científicos caracterizou, em 2020, dez fatores modificáveis para diagnósticos degenerativos, entre eles: IMC (índice de massa corpórea), diabetes, baixa escolaridade, hipertensão, hipotensão ortostática, traumatismo cranioencefálico, baixa atividade cognitiva, estresse e depressão. Com menor nível de evidência, também foram listados: obesidade na meia-idade, perda de peso na idade avançada, falta de atividade física, tabagismo, alterações no sono, doenças cerebrovasculares e fibrilação arterial.

Coelho reforça a necessidade de acompanhamento emocional e comportamental no tratamento, que pode ser ampliado com cuidados multiprofissionais, envolvendo educador físico, nutricionista, geriatra, neurologista, musicoterapeuta e psicoterapeuta.

Ela sugere algumas tarefas que ajudam na rotina entre pacientes e cuidadores:

- manter o ambiente organizado, com lugares fixos para os objetos mais utilizados

- manter a rotina com horário fixo

- usar relógio, calendário, agenda e planner semanal colabora para estimular a autonomia do paciente

Leitura e jogos

Práticas como leitura de livros e assistir a filmes e séries são indicados para o cotidiano pós diagnóstico porque podem estimular a memória. Jogos são um incentivo para a socialização e devem ser considerados.

A psicóloga Sirlene Ferreira recomenda também a música como um caminho terapêutico.

"A música, por exemplo, nos traz aconchego e calma. É interessante criar uma playlist agradável para que o paciente curta aquele momento", ela diz.

"O contato com a natureza e os animais também é importante, assim como visitas de familiares e amigos", ela indica. "Os pequenos gestos de afetos fazem muita diferença na qualidade de vida de todos nós, principalmente de pacientes. Então, sempre que possível, demonstre carinho."

Para ajudar com ideias de objetos que podem ser usados no tratamento, preparamos uma lista de produtos.

Veja a seleção:

Calendário permanente de madeira - Decoração

Preço: R$ 39,90*

Comprar

calendário madeira - Divulgação - Divulgação
Calendário permanente de madeira
Imagem: Divulgação

O calendário permanente é uma opção interessante porque pode ser usado por vários anos, já que as peças são soltas, em formato de cubo, com os números indicados em cada face. Elas são ajustáveis entre si, mostrando a data em dias e meses, com a possibilidade de fazer diferentes combinações, o que pode auxiliar no estímulo ao cérebro durante o tratamento.

Planner semanal Post-it - 3M

Preço: R$ 15,16*

Comprar

planner - Divulgação - Divulgação
Planner semanal Post-it
Imagem: Divulgação

Como sugerido por psicólogos, o calendário semanal é um aliado interessante para quem deseja — ou precisa — programar as atividades da semana e controlar a manutenção de uma rotina saudável. Esse modelo da 3M é impresso em papel couchê, acompanha fitas adesivas e dois blocos coloridos de Post-it.

Caixa multimídia portátil Go2 - JBL

Preço: de R$ 177,46 por R$ 164,90*

Comprar

jbl - Divulgação - Divulgação
JBL Go
Imagem: Divulgação

O modelo mais simples e compacto da JBL funciona por bluetooth e se conecta com outros aparelhos com essa tecnologia: smartphones e computadores, por exemplo. De acordo com o fabricante, pode ser usado por até cinco horas sem recarregar a bateria. É a prova d'água, vem com cabo e entrada USB para carregar a bateria na tomada, tem entrada para cabo de áudio. Pode ser usado com assistente de voz.

Jogo da memória Smile - Pais & Filhos

Preço: R$ 16,90*

Comprar

jogo da memória - Divulgação - Divulgação
Jogo da memória Smile
Imagem: Divulgação

O jogo da memória é uma das opções mais indicadas para o estímulo do cérebro. Psicólogos e neurologistas afirmam que ele é indicado por colocar em prática funções cognitivas. Esse modelo apresenta diferentes tipos de emojis, é cartonado e impresso em ótima qualidade. Ideal para ser jogado em família ou em grupo.

Relógio analógico - Casio

Preço: R$ 144,90*

Comprar

casio - Divulgação - Divulgação
Relógio analógico da Casio
Imagem: Divulgação

O modelo da linha Standard da Casio pode auxiliar no estímulo do cérebro. Os ponteiros marcando as horas e os minutos ajudam o raciocínio rápido e lógico. Ele é a prova d'água e pode ser submerso a uma profundidade de até 50 metros, segundo o fabricante. Vem com certificado de garantia.

Comer para vencer doenças - Editora Fontanar

Preço: R$ 44,89*

Comprar

livro comer para vencer doenças - Divulgação - Divulgação
Livro: Comer para vencer doenças
Imagem: Divulgação

O livro apresenta os estudos do médico William Li sobre os benefícios de alguns alimentos na prevenção ou redução de riscos em condições como demência e câncer. O objetivo da publicação é servir como um guia acerca dos alimentos que devem ser consumidos para proteger e melhorar a saúde.

Alzheimer não é o fim - Editora Fontanar

Preço: R$ 31,61*

Comprar

alzheimer não é o fim - Divulgação - Divulgação
Livro: Alzheimer não é o fim
Imagem: Divulgação

No livro "Alzheimer Não é o Fim", Fernando Aguzzoli expande, de forma detalhada, algumas estratégias para que parentes e cuidadores de pessoas com o diagnóstico da doença possam compartilhar deste desafio a partir da perspectiva em que é, preservada a dignidade do paciente, encontrando conforto em suas próprias emoções.

Uma dica: costuma fazer compras online? Assinar o Amazon Prime pode ser uma boa alternativa. Com primeiro mês de teste gratuito e depois por apenas R$ 9,90, você tem entrega grátis e rápida para diversas compras em qualquer lugar do Brasil.

* Os preços e a lista foram checados no dia 24 de agosto de 2021 para atualizar esta matéria. Pode ser que eles variem com o tempo.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.