PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

SP antecipa vacinação de profissionais da educação de 18 a 44 anos para 6ª

Ana Paula Bimbati e Fabio Castanho

Do UOL, em São Paulo

09/06/2021 10h27Atualizada em 09/06/2021 15h25

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou hoje a antecipação da vacinação de profissionais da educação básica de 18 a 44 anos no estado para sexta-feira (11). Antes, a previsão era de que a imunização deste grupo começasse no dia 21 de julho.

Nós vamos antecipar a vacinação para 363 mil profissionais da educação básica de 18 a 44 anos para esta sexta-feira, dia 11 de junho, começamos a vacinar em todo o estado de São Paulo."
João Doria

Para o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, o anúncio torna o dia "memorável". Até ontem, apenas profissionais de educação com mais de 47 anos haviam iniciado o processo de imunização no estado. Doria também anunciou que os profissionais com 45 e 46 anos (estimados em 80 mil) já podem ser vacinados a partir de hoje em todo o estado — a capital já havia anunciado esta antecipação ontem.

[A antecipação da vacinação impactará sim em um processo de volta [às aulas] mais seguro, e garantindo que possamos avançar."
Rossieli Soares

Vacinação ajuda retorno presencial no segundo semestre

A vacinação de todos os profissionais da educação básica é vista pelo governo de São Paulo como fundamental para avançar no programa de retorno às aulas presenciais no segundo semestre. Atualmente, os protocolos permitem a presença de 35% do número de alunos matriculados. As escolas podem organizar o formato de rodízio dos estudantes, por horário ou dia, por exemplo.

Rossieli já havia informado anteriormente que o estado estuda mudar a regra de capacidade de atendimento. A ideia é que as escolas passem a receber a quantidade de alunos de acordo com a sua estrutura física.

Movimentos como o Escolas Abertas, que defendem o retorno presencial desde o ano passado, criticam o governo pelas flexibilidades nos comércios, mas não na área da Educação. " A política que temos vigente do Plano São Paulo é de 40% de ocupação, e temos o modelo do horário, mas a educação tem um funcionamento a parte, inclusive que será impactada agora com a antecipação da vacinação", explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico Patricia Ellen.

Questionado sobre as possíveis futuras mudanças, Rossieli afirmou que a antecipação da vacinação "impactará um retorno mais seguro" e informou que a pasta vai apresentar ao Centro de Contingência o programa de volta às aulas.

"Na próxima semana, devemos estar aqui falando sobre a volta das aulas. Vamos apresentar ao Centro de Contingência uma volta as aulas mais relacionadas ao distanciamento dos jovens na escola. Obviamente, com a vacinação, isso vai impactar muito. É uma dose de esperança para as mães, para as mulheres."
Rossieli Soares, secretário estadual de Educação

Para Rossieli, fazer a mudança na regra de capacidade neste momento, final de bimestre e próximo das férias de julho, traria "mais desinformação e confusão as escolas". "Então nosso entendimento é: de que forma sustentável nós podemos dar um grande passo para a volta às aulas? Acho que essa é a discussão que conduziu a vacinação dos professores desde abril", justificou.

Paulo Menezes, coordenador do comitê, afirmou que os protocolos tem sido "muito bem desenvolvidos". Além do comitê, a pasta conta com o Núcleo de Epidemiologistas, que, segundo Patrícia, auxiliam no "redesenho" do funcionamento das escolas.

Nosso entendimento é: de que forma sustentável nós podemos dar um grande passo para a volta às aulas? Acho que essa é a discussão que conduziu a vacinação dos professores desde abril, hoje mais um passo importante, e, por isso, a educação continua sendo prioridade."
Rossieli Soares, secretário estadual de Educação

É importante lembrar que o processo de imunização depende da aplicação da segunda dose nas três vacinas atualmente em uso no Brasil — CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. A data da aplicação da segunda dose varia entre diferentes vacinas e está descrita no cartão de vacinação recebido após a primeira dose.

Sindicatos já haviam criticado um retorno presencial 100% antes da segunda dose da vacina. "Precisa esperar a imunidade acontecer", disse a presidente da Apeoesp e deputada estadual (PT), Maria Izabel Noronha.

Nesta semana está prevista a chegada ao Brasil de imunizantes da Janssen, aplicados em dose única. Porém, ainda não há informações se eles serão destinados a algum grupo especial dentro do programa de vacinação em São Paulo.

Calendário de vacinação em São Paulo

De acordo com o plano de vacinação do estado de São Paulo, os próximos grupos etários devem ser vacinados nas seguintes datas:

  • de 16 de junho e 8 de julho: 55 a 59 anos
  • de 9 a 19 de julho: 54 anos
  • de 20 de julho a 3 de agosto: 50 a 53 anos
  • de 4 a 18 de agosto: 45 a 49 anos
  • de 19 a 28 de agosto: 40 a 44 anos
  • de 29 de agosto a 7 de setembro: 35 a 39 anos
  • de 8 a 17 de setembro: 30 a 34 anos
  • de 18 a 27 de setembro: 25 a 29 anos
  • de 28 de setembro a 18 de outubro: 18 a 24 anos

Até o momento, já foram vacinados os seguintes grupos:

  • 17 de janeiro: Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas
  • 8 de fevereiro: 90 anos ou mais
  • 12 fevereiro: 85 a 89 anos
  • 27 de fevereiro: 80 a 84 anos
  • 3 de março: 77 a 79 anos
  • 15 de março: 75 a 76 anos
  • 19 de março: 72 a 74 anos
  • 26 de março: 69 a 71 anos
  • 02 de abril: 68 anos
  • 05 de abril: Profissionais de segurança pública e administração penitenciária
  • 10 de abril: Profissionais da educação (a partir de 47 anos)
  • 12 de abril: 67 anos
  • 21 de abril: 65 a 66 anos
  • 23 de abril: 64 anos
  • 29 de abril: 63 anos
  • 06 de maio: 60 a 62 anos
  • 10 de maio: Síndrome de Down, pacientes em terapia renal substitutiva e transplantados imunossuprimidos (18 a 59 anos)
  • 11 de maio: Pessoas com deficiência permanente (55 a 59 anos), metroviários e ferroviários
  • 12 de maio: Pessoas com comorbidades (55 a 59 anos)
  • 14 de maio: Pessoas com deficiência permanente e pessoas com comorbidades (50 a 54 anos)
  • 17 de maio: Grávidas e puérperas com comorbidades (acima de 18 anos)
  • 18 de maio: Motoristas e cobradores de ônibus
  • 21 de maio: Pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente (45 a 49 anos)
  • 28 de maio: Pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente (40 a 44 anos) e profissionais do transporte aéreo
  • 01 de junho: Profissionais do transporte portuário
  • 02 de junho: Pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente (30 a 39 anos)
  • 07 de junho: Pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente (18 a 29 anos)

Saúde