PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Exame de sangue pode ajudar a prever complicações na gravidez, diz estudo

kukhunthod/IStock
Imagem: kukhunthod/IStock

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

13/10/2020 11h53

Um estudo preliminar realizado por pesquisadores do UCLA Mattel Children's Hospital, nos Estados Unidos, mostrou que um simples exame de sangue pode ajudar a prever possíveis complicações durante a gestação, como doença isquêmica da placenta e diabetes gestacional.

Publicado no periódico Epigenetics, essa é a primeira descoberta que mostra que o material genético derramado da placenta no sangue da mãe, durante o primeiro trimestre da gravidez, pode ser usado para prever graves complicações.

"Nossa pesquisa aponta para uma abordagem promissora que pode melhorar os resultados para as mães e seus bebês usando as tecnologias existentes", disse Sherin Devaskar, principal autor do estudo, médico-chefe do UCLA e professor de pediatria da Escola de Medicina David Geffen.

"Se confirmado em estudos maiores, os testes de sangue com DNA livre de células podem ajudar a identificar problemas na placenta como um indicador de mãe e feto saudáveis", completa.

Como foi feito o estudo?

  • Os pesquisadores acompanharam um grupo diversificado de mulheres grávidas entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2019, testando seu sangue, periodicamente, durante a gestação;
  • No final do estudo, 160 participantes haviam dado à luz, com 102 amostras de plasma materno e 25 de plasma do cordão colhidas ao longo do caminho;
  • Eles descobriram que durante o primeiro e o segundo trimestre, o DNA específico da placenta aumentou entre as mulheres que desenvolveram diabetes gestacional. Eles também identificaram vários genes expressos de forma diferente e foram capazes de criar um modelo com um valor preditivo para resultados adversos da gravidez.

"A novidade desta pesquisa é quebrar o DNA da mãe e ser capaz de aprimorar a saúde da placenta —algo que os pesquisadores nunca foram capazes de fazer antes. Esta pesquisa garante a aplicação de metodologias automatizadas em ensaios multicêntricos para melhorar os testes e triagens futuras para todas as mulheres", finaliza Devaskar.

Saúde