PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Arrependido de algo? 5 dicas para usar esse sentimento de forma positiva

iStock
Imagem: iStock

Diego Garcia

Colaboração para o VivaBem

27/07/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Errar e se arrepender são inerentes a todos nós e não adianta lutarmos contra isso. Aceitar e acolher o arrependimento é a base para novas atitudes
  • Admitir o erro, deixar ir sentimentos que não agradam, dar o tempo necessário, reconhecer armadilhas que induzem ao erro são algumas dicas para mudar
  • Entender que erros fazem parte do nosso processo de sobrevivência, nos ajuda a encarar o arrependimento de outra forma e ajuda a seguir em frente

Ser humano é tomar decisões erradas, propositalmente ou não. Fazer algo imprudente, ou para o qual não está devidamente preparado, negligenciando partes importantes, sob influência de drogas ou tudo isso junto, não importa: ser humano é ser imperfeito, é ter sido injusto ou até se acovardado. E arrepender-se é algo que nos faz humanos. Todo mundo se arrepende na vida. E tudo bem.

"Quando cometemos erros ou escolhas consideradas erradas, o arrependimento pode servir de um aprendizado sobre nós e sobre o outro, gerando um sentido de responsabilidade e cuidado", afirma Audrey Setton, psicóloga e psicanalista, secretária-adjunta da diretoria da SBPSP (Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo).

Se o arrependimento for usado apenas como culpa e como autorrecriminação ele gera menos valia e depressão, não permitindo a expansão do que a psicanálise chama de "aprender com a experiência". Pode ser que uma pessoa realmente arrependida pague caro com seus sentimentos por um bom tempo.

"O arrependimento pode ter a função de acabar como sua energia para vida ou te fazer melhor, dependerá do que você vai fazer com seu sentimento", analisa Luiz Carlos Scocca, psiquiatra e médico colaborador pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). Assim, complementa, dependendo do que faz, o arrependimento pode destruir sua saúde mental, mas pode também te deixar mais forte, na medida que mostra o quão humano você é e o quanto pode melhorar.

Quer usá-lo de um jeito positivo? Reunimos cinco dicas para isso a seguir:

1. Aceita que dói menos

Culpa - Istock  - Istock
Imagem: Istock

Um estudo feito por pesquisadores chineses, publicado no The Journal of General Psychology concluiu que o arrependimento gera um esgotamento mental, enquanto quando utilizado de forma positiva, acontece o oposto. O estudo mostrou que o arrependimento prejudicou o desempenho em tarefas subsequentes. Além disso, encontrar benefícios nos eventos que provocam arrependimentos melhorou o desempenho nas outras tarefas seguintes. Ou seja, após o primeiro sentimento de negação, a análise e compreensão do ocorrido, seguido pela aceitação e as possibilidades de mudança, mudaram os sentimentos das pessoas em relação aos acontecimentos que geraram os arrependimentos.

2. Desapegue e deixe ir

Arrependimentos podem ser torturantes. Ainda mais quando se tornam uma ideia ou pensamento fixo. "Uma pessoa presa em um ciclo de arrependimento devido à sua rigidez e inflexibilidade não sairá do lugar, tamanha a energia mental que isso exigirá", explica Scocca. Reconhecer que o que está feito está no passado e não existe a possibilidade de voltar no tempo é a maneira mais sensata de seguir em frente. Deixe o passado onde ele deve estar e deixe ir os sentimentos negativos: se não é possível voltar, é possível trilhar um novo caminho, com os aprendizados e sentimentos obtidos. O arrependimento pode mostrar o que não fazer ou repetir no futuro.

3. Mude os hábitos para não cometer sempre os mesmos erros

Mudar hábitos - iStock - iStock
Imagem: iStock

Já aconteceu com você de ter de acordar às 06h da manhã e ficar até às 03h navegando na internet ou assistindo TV? Ou ainda ir ao supermercado e comprar todas as besteiras que você sabe que irá devorar tudo de uma vez e que não te fazem bem? Aí depois você se arrepende e pensa: nunca mais faço isso. Mas não demora muito e lá está você novamente agindo da mesma forma. Essas condutas roubam enorme energia.

Analise esses comportamentos nocivos e aprenda como funcionam suas armadilhas. "Isso é aquisição de autocontrole e aqui o arrependimento pode te ajudar a gradualmente mudar esses hábitos que te incomodam ou prejudicam", orienta Scocca.

4. Desconfie da negação

Quem diz que não tem arrependimentos, é possível que esteja perdendo uma grande oportunidade de ser melhor, pois está em negação. "Sempre desconfie da negação! É um dos mais primitivos mecanismos de defesa e pode impedir o crescimento", diz Scocca. Mesmo para grandes questões, exemplifica o psiquiatra, como "trabalhei demais e não vi meus filhos crescerem", ou "comecei tarde demais a preparar minha aposentadoria", ou ainda "fiquei tempo demais naquele relacionamento tóxico", é importante lembrar que errar e se arrepender são fatos e emoções humanas e que nunca é tarde para você. "Ainda que só reste o arrependimento, é possível carregá-lo, porque, novamente, é humano. Acredite que sempre está aprendendo, mesmo quando for bem velhinho estará aprendendo. Acredite que é capaz. Você não acredita mesmo que só fez escolhas erradas na vida, não é?", indaga.

5. Respeite o tempo

Arrependimento - iStock - iStock
Imagem: iStock

Dar tempo para o arrependimento acontecer também é importante. Demora menos para se arrepender de não ter trazido o guarda-chuva do que ter alugado aquele apartamento que tem tanto barulho à noite. É muito difícil mudar hábitos, como ficar demais no computador, ou no celular, por exemplo. A dica do Scocca é agir como se você tivesse feito um trato: o de ir mais cedo para cama sem nenhum aparelho e tente pensar no conforto de fechar os olhos, ouvir uma música sua e a delícia de cair no sono. Mas tente fazer isso gradualmente. "Não vai te impedir de errar de novo. Mas, aos poucos, vai fazer uma mudança na maneira como você pensa, te ajudará a ganhar melhores hábitos e, talvez, quem sabe um pouco —é o que lhe desejo — se perdoar", conclui.

Pare para pensar que todo mundo já errou, erra e errará, como você. Seus ídolos, seus heróis, todos erram. A soma de seus erros e arrependimentos é o que te trouxe até aqui, até onde você está agora e ajudaram a construir a pessoa que você é hoje. Valeu a pena para você? Se sim, você conseguiu transformar o arrependimento de algo que não te agradou em algo positivo. Mas se a pessoa que você é ou se onde você está não te agrada, mude. Reveja todos os seus arrependimentos e os utilize para ajudar a construir a pessoa que você quer ser ou em que lugar você quer estar no futuro.

Equilíbrio