PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Em teste contra covid-19, remdevisir deve custar R$ 13 mil para tratamento

Remdesivir está sendo testado para saber se tem eficácia contra o coronavírus - POOL New
Remdesivir está sendo testado para saber se tem eficácia contra o coronavírus Imagem: POOL New

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 09h07

A Gilead Sciences, fabricante do remdesivir, medicamento que está passando por testes para checar sua eficácia no combate ao novo coronavírus, disse hoje que vai cobrar US$ 2.340 (quase R$ 13 mil) por um tratamento padrão com o remédio para pessoas com cobertura de programas públicos de saúde nos Estados Unidos e em países em desenvolvimento.

Para pacientes no sistema privado de saúde, o valor cobrado será de US$ 3.120 (R$ 17 mil), de acordo com o anúncio da empresa, segundo a agência de notícias Associated Press. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou na última quinta-feira testes com o remdesivir para verificar sua eficácia. Nos EUA, o medicamento vem sendo usado para tratamento de pacientes graves com a covid-19 e a Europa já autorizou a venda.

A quantia que os pacientes vão pagar do próprio bolso vai depender de seguro, renda e outros fatores.

"Estamos em um território desconhecido de precificação de um novo medicamento em uma pandemia", disse o executivo-chefe da Gilead, Dan O'Day, à Associated Press.

"Acreditamos que realmente deveríamos nos desviar das circunstâncias normais" e precificar o medicamento para garantir amplo acesso, em vez de basear-nos apenas no valor para os pacientes, disse ele.

Os 250 mil tratamentos que a empresa doou para os EUA e outros países vão terminar em cerca de uma semana e os preços serão aplicados ao medicamento depois disso.

Nos EUA, as autoridades federais de saúde alocaram o suprimento de forma limitada aos estados, mas isso vai se encerrar em setembro.

"Vamos ter estoque suficiente..., mas precisamos garantir que ele esteja no lugar certo, na hora certa", disse O'Day.

Em 127 países pobres ou de renda média, a Gilead está permitindo que fabricantes de genéricos forneçam o medicamento. Dois países estão fazendo isso por cerca de US$ 600 (R$ 3.200) o tratamento.

O preço do remdesivir foi altamente antecipado desde que o medicamento se tornou o primeiro a mostrar benefícios na pandemia, que matou mais de meio milhão de pessoas em todo o mundo em seis meses.

O medicamento interfere na capacidade do coronavírus de copiar seu material genético.

Em um estudo liderado pelo governo dos EUA, o remdesivir reduziu o tempo de recuperação em 31% — 11 dias, em média, contra 15 dias — para aqueles que recebem apenas os cuidados usuais.

O remédio não melhorou a sobrevida após duas semanas de acompanhamento, de acordo com resultados preliminares, e são aguardadas informações sobre os resultados após quatro semanas.

O Institute for Clinical and Economic Review, um grupo sem fins lucrativos que analisa os preços dos medicamentos, disse que o remdesivir seria rentável em uma faixa de US$ 4.580 a US$ 5.080 se salvasse vidas. Porém, notícias recentes de que um esteroide barato chamado dexametasona melhora a sobrevivência indicam que o remdesivir deve custar entre US$ 2.520 e US$ 2.800.

Saúde