PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Bares e escritórios são locais de alto contágio do coronavírus, diz estudo

Pesquisa foi feita no Japão e identificou locais como karaokês e shows como ambientes de supercontaminação - Getty Images
Pesquisa foi feita no Japão e identificou locais como karaokês e shows como ambientes de supercontaminação Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

16/06/2020 09h03Atualizada em 17/06/2020 10h43

Um estudo publicado no Emerging Infectious Diseases, ligado ao CDC (Centro de Controle de Doenças) dos Estados Unidos, indicou que bares, locais de trabalho e shows são os ambientes mais propensos a espalhar o coronavírus entre as pessoas, classificados como locais de "supercontaminação".

A pesquisa analisou 3.184 casos oficiais da covid-19 no Japão e conseguiu identificar 61 situações nas quais mais de cinco pessoas foram contaminadas pelo vírus. Porém, famílias e pessoas que moram no mesmo local foram excluídas das análises laboratoriais.

Os ambientes mais arriscados são as unidades de saúde, com 30% de casos. Logo após vem as clínicas e casas de repousos empatadas com os bares e restaurantes, com 16%. Os locais de trabalho vêm em seguida, com 11%.

Um hospital foi capaz de espalhar o vírus para 100 pessoas, segundo o artigo. Um show também mostrou alta capacidade de contágio, com 30 pessoas infectadas entre público, músicos e funcionários.

Metade das pessoas com covid-19 analisadas tinham menos de 40 anos e 41% delas estavam assintomáticas ou pré-sintomáticas quando transmitiram o coronavírus.

O estudo conduzido pelos doutores Yuki Furuse, Eiichiro Sando, Naho Tsuchiya, Reiko Miyahara, Ikkoh Yasuda e Yura K. Ko conseguiu ainda identificar 22 dos 61 causadores de contágio.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do publicado na home-page do UOL, no título e na matéria, o estudo não inclui academias entre os locais mais perigosos. A informação foi retirada e o título foi alterado.

Saúde