PUBLICIDADE

Topo

Refeições de influenciadoras são saudáveis? Nutricionistas analisam 5 delas

Conheça algumas refeições que as influenciadoras fazem - iStock
Conheça algumas refeições que as influenciadoras fazem Imagem: iStock

Danielle Sanches

Do VivaBem, em São Paulo

08/08/2019 04h00

As redes sociais são fonte dos mais diversos tipos de informação. Com alimentação não é diferente: cada vez mais pessoas buscam inspiração para criar hábitos saudáveis observando alguns influenciadores. E ai fica a dúvida: será que vale a pena?

Resolvemos então selecionar cinco refeições compartilhadas por algumas dessas personalidades do mundo virtual e pedimos para as nutricionistas Luciana Coppini, membro da Câmara Técnica do CRN-3 (Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região SP-MS); e Clarissa Fujiwara, coordenadora de Nutrição da Liga de Obesidade Infantil do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), para analisar cinco refeições compartilhadas nas redes sociais e checar se estão mesmo equilibradas. Confira:

Café da manhã: Camila Guper

Esta opção de café da manhã é compacta e funcional, já que engloba todos os grupos alimentares. "A granola funciona como carboidrato do bem. O iogurte fornece proteínas e cálcio e o morango contém antioxidantes e fibras", explica Coppini. No entanto, vale destacar que nem todo produto que parece iogurte o é de fato: veja cuidados ao comprar esse alimento. Quanto ao morango, ele pode ser substituído por outras frutas com poder antioxidante, como a laranja, a uva e a manga.

Almoço: Rachel Apollonio

A opção é saudável: o omelete tem proteínas de boa absorção, e as folhas verdes escuras no recheio são boas fontes de ferro e vitaminas do complexo B. Porém, a falta de um carboidrato bom --como batata-doce, mandioquinha ou mesmo arroz integral -- pode gerar picos de fome ao longo da tarde, desorganizando a rotina alimentar. "O almoço geralmente é a refeição em que as pessoas mais consomem energia. Então, é importante escolher um alimento de cada grupo alimentar, incluindo carboidratos, para compor um prato saudável e que garanta esse aporte", explica Fujiwara.

Lanche da tarde 1: Michelle Franzoni

Fujiwara explica que o iogurte é um alimento bastante usado para o lanche da tarde por dar saciedade --já que é fonte de proteínas -- e ajudar a segurar a fome até o jantar. O pulo do gato aqui fica pela adição da maçã em compota, que concentra o adocicado da fruta e ainda dá um caráter de "comfort food" para a combinação. A canela também ajuda a cortar a vontade de doce, além de ter uma discreta atuação terrmogênica no corpo.

Lanche da tarde 2: Juliana Goes

Embora seja calórico, o açaí é uma fruta rica em antioxidantes e ômega 9, uma gordura do bem que tem papel anti-inflamatório no organismo. Já as frutas acrescentam fibras ao lanche.

O ideal, aqui, é observar o rótulo na hora de comprar o alimento e evitar as versões com xarope de guaraná e adição de açúcares. "Quanto mais natural, melhor", recomenda Coppini.

Lanche pré-treino: Carol Buffara

A banana é rica em fibras, que ajudam na saciedade, e potássio. Mas é um lanche considerado pequeno e, de acordo com Fujiwara, poderia ter um acréscimo de carboidratos, como aveia ou flocos de quinoa, para garantir um bom rendimento no treino.

Outro destaque é o uso da manteiga de castanhas, que vem se tornando cada vez mais popular no Brasil. "É uma gordura do bem que ajuda na saciedade, mas é preciso cuidado e usar apenas as versões naturais, sem adição de açúcares", diz Coppini.