Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

5 hormônios que reduzem conforme envelhecemos e como minimizar essa queda

Praticar exercícios regularmente é um dos hábitos importantes para minimizar a queda de alguns hormônios - iStock
Praticar exercícios regularmente é um dos hábitos importantes para minimizar a queda de alguns hormônios Imagem: iStock

Luiza Vidal

Colaboração para o UOL VivaBem

24/07/2019 04h00

Eles são responsáveis pelo nosso crescimento, pela nossa capacidade de se reproduzir e também têm a função de promover uma boa noite de sono, regular o apetite, construir músculos, regular as batidas do coração... Pois é, sem os hormônios, seria impossível viver.

Produzidas por glândulas e órgãos, muitas dessas substâncias nos acompanham desde o nascimento até o final da vida. Entretanto, com o passar dos anos o corpo reduz a produção de alguns hormônios, de forma natural e como parte do processo de envelhecimento.

A seguir, mostramos os principais hormônios que diminuem com o avanço da idade e o que fazer para minimizar isso de maneira natural. Vale lembrar que, por ser um processo normal do organismo, não há necessidade de tomar atitudes drásticas para "prevenir" a condição. Mais: o uso de medicamentos para repor qualquer uma dessas substâncias só deve ser feito em casos de distúrbios e/ou doenças, com orientação de um especialista.

"Para um médico interferir em um processo que é natural como o envelhecimento, deve ter muita certeza de que a reposição de determinado hormônio vai fazer mais bem do que mal para o paciente", ressalta Rodrigo Moreira, presidente da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).

Estrogênio e progesterona

O que são Produzidas pelos ovários, são os principais hormônios femininos, responsáveis pelo desenvolvimento do corpo da mulher (crescimento dos seios e pelos) e controle do ciclo menstrual, além de preparar a mulher para a vida sexual e fertilização. O estrogênio ainda tem a função de repor o cálcio nos ossos, estimulando o crescimento. Assim, quando há uma redução drástica da substância, a pessoa tem risco maior de desenvolver osteoporose.

Por que a produção reduz Após a menopausa (por volta dos 40 e 50 anos), as mulheres deixam de menstruar e o ovário para de produzir subitamente esses hormônios. Isso porque se não há mais a possibilidade de se reproduzir, para o organismo não faz sentido gastar esforços para fabricar um hormônio sexual.

Como minimizar isso Praticar exercícios regularmente, dormir bem, manter uma alimentação saudável e uma vida social ativa ajuda a minimizar os efeitos gerados pela queda de produção de estrogênio e progesterona, mas não é possível prevenir a redução dessas substâncias. Porém, a endocrinologista Vania Nunes Nogueira, docente do Departamento de Clinica Médica da Faculdade de Medicina da Unesp (Universidade Estadual Paulista), destaca a importância de conversar com a paciente sobre as consequências da menopausa, como as ondas de calor, ressecamento vaginal, perda de massa óssea, queixas depressivas etc. O tratamento é individualizado conforme os sintomas que a mulher apresenta e, dependendo do caso, pode ser indicada a reposição hormonal tradicional.

Testosterona

O que é Principal hormônio masculino, é produzido pelos testículos (e pelas glândulas suprarrenais e ovários nas mulheres, mas em menor quantidade). Esse hormônio está diretamente ligado às características sexuais dos homens, como o desenvolvimento dos órgãos sexuais, a produção de espermatozoides, o engrossamento da voz, o aparecimento da barba e o desenvolvimento dos músculos.

Por que a produção reduz Assim como as mulheres têm uma queda nos hormônios sexuais após a menopausa, os homens sofrem com o mesmo processo na andropausa, mas de forma bem mais lenta e gradual. A redução na produção de testosterona geralmente se torna mais acentuada após os 50 anos. Mas existem casos em que isso pode ocorrer mais cedo, devido a alguma doença, como obesidade ediabetes.

Como minimizar isso Manter uma boa alimentação e praticar atividade física regularmente, especialmente exercícios de força (musculação), não beber e manter o peso controlado ajudam a minimizar a queda no nível de testosterona. Com hábitos saudáveis, são poucos os homens que vão necessitar da reposição da substância --que se for feita sem orientação pode gerar problemas graves de saúde, incluindo câncer.

T3 e T4

O que são Hormônios produzidos pela tireoide, glândula que fica localizada na parte anterior do pescoço. O T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina) atuam praticamente em todos os órgãos do corpo, sendo importantes para a manutenção da temperatura, para a força de atividade do coração, para o funcionamento do intestino, além de essenciais para o sistema nervoso central.

Por que a produção reduz O que se sabe é que pode ocorrer uma baixa muito discreta a partir dos 80 anos, devido ao processo de envelhecimento. Mas o organismo dos idosos se organiza para deixar tudo funcionando de forma equilíbrio, não havendo necessidade, na maioria dos casos, de qualquer tratamento para repor.

Como minimizar isso Uma forma natural de manter a síntese desses hormônios em dia é a ingestão de iodo (presente no sal de cozinha), responsável pela formação das moléculas dos hormônios. Como sempre, ter hábitos saudáveis também é importante.

Hormônio do crescimento (GH)

O que é Produzida pela glândula hipófise, a substância é indispensável durante o período de crescimento --sem ela, a estatura adulta normal pode não ser alcançada. O GH também participa da formação óssea, da manutenção da massa magra (músculos), da diminuição da massa gorda e do sistema cardiovascular.

Por que a produção reduz Ocorre de forma progressiva pois, após atuar no crescimento durante a infância e puberdade, o objetivo principal da substância já foi alcançado. Então, a cada década que passa, ele vai reduzindo mais e mais.

Como minimizar isso Uma forma natural de frear a queda do GH é ter uma vida saudável, como detalha Paulo Rosenbaum, endocrinologistas do Hospital Albert Einstein: "Ter uma dieta rica em alimentos naturais, fazer ao menos 30 minutos de atividade física cinco vezes por semana e dormir bem é sempre essencial. Além disso, é importante evitar o cigarro e os excessos no álcool". Algumas pessoas utilizam o GH erroneamente para tratar a obesidade, reduzir o processo de envelhecimento e melhorar o desempenho físico. A medicação é contraindicada para esses fins por não ser considerada segura, segundo a SBEM. No esporte, a sua utilização é considerada ilícita (doping) e passível de punição.

Melatonina

O que é Hormônio produzido na glândula pineal, localizada no cérebro. A ação mais importante da melatonina está relacionada ao sono. O hormônio é liberado no começo da noite e ajuda a promover o início do sono. Isso é importante pois um indivíduo que dorme bem tem menos chance de desenvolver diversas doenças, como pressão alta, Alzheimer, diabetes.

Por que a produção reduz A melatonina, diferentemente de outros hormônios citados acima, tem pouco tempo de estudo, mas acredita-se que a produção começa a diminuir a partir dos 50 anos e, segundo a SBEM, o nível da substância em idosos é até 75% menor do que em jovens. Ainda não se sabe exatamente o motivo disso. Mas é certo que pessoas mais velhas precisam de menos horas dormindo, já que o corpo se desenvolveu completamente e o organismo tem menos "trabalho" durante à noite para construir e reparar tecidos, fabricar hormônios etc.

Como minimizar isso É importante ter uma rotina de sono: ir se deitar e acordar todos os dias no mesmo horário, evitar usar aparelhos eletrônicos que emitem luz (celular, computador) ao menos uma hora antes de dormir e fazer atividades no fim do dia que relaxam (ler um livro, meditar). Praticar exercícios físicos (nunca muito próximo do momento de se deitar) também ajuda a ter uma boa noite de sono.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Saúde