Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Ex-assistente de Raul Gil morre aos 17 com depressão; como notar doença

É importante conversar com o jovem e identificar sintomas  - Reprodução
É importante conversar com o jovem e identificar sintomas Imagem: Reprodução

Priscila Carvalho

Do UOL VivaBem, em São Paulo

23/04/2019 09h37

Resumo da notícia

  • Ex-assistente de palco do "Programa Raul Gil" sofria com depressão e morreu nesta segunda-feira (22)
  • Jovens estão sofrendo cada vez mais com a doença
  • Irritabilidade, queda no rendimento escolar e envolvimento com bebidas e drogas podem ser sintomas de depressão nesta fase da vida

Yasmim Gabrielle, que ficou conhecida por ser assistente de palco mirim do "Programa Raul Gil", morreu nesta segunda-feira (22). Em comunicado oficial, o filho do apresentador confirmou a morte da jovem de 17 anos e ainda afirmou que ela sofria de depressão. Há suspeita de suicídio.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), pelo menos de 30% da população mundial sofrerá algum episódio de depressão ao longo da vida. E embora a condição seja mais frequente em adultos, alguns estudos já demonstram que metade das pessoas que têm a doença afirma ter os sintomas antes dos 18 anos.

Mas será que dá para perceber e ajudar o adolescente que sofre com a doença? Abaixo, listamos alguns sinais.

Queda no rendimento escolar

As notas abaixo da média começam a ser frequentes e há queda no raciocínio nas tarefas escolares. A vontade de frequentar o ambiente também passa a ser cada vez menor.

Envolvimento com bebidas e drogas

Ele passa a ver no álcool uma válvula de escape ou refúgio e pode começar a se embriagar com frequência durante a semana, em festas ou encontros com colegas. O consumo de drogas também passa a fazer parte da rotina do adolescente que, sem perceber, acaba se tornando dependente daquilo para realizar tarefas normais do dia a dia.

Isolamento de atividades sociais

Sair com os colegas e estar dentro do seu círculo social se torna cada vez mais difícil. Ele se afasta dos amigos mais próximos, não frequenta locais comuns, festas e acaba se distanciando também dos familiares.

Irritabilidade constante

Não é um dos sintomas mais comuns, mas pode estar presente na depressão. O adolescente pode ficar agressivo, inquieto e sem paciência para atividades que são básicas na rotina dele e dos pais. E, além desses sintomas, a falta de energia e motivação também são constantes.

Como oferecer ajuda?

É muito importante reconhecer que o filho está doente, que não é só frescura e que ele precisa de ajuda médica. Os pais devem conversar com os adolescentes, perguntar se está tudo bem e investigar o que pode ter gerado todo o processo de sofrimento e queixas.

Vale ressaltar que assim como é difícil para o adolescente, também pode ser doloroso para os pais. Por isso é muito importante não se culpar e tentar, ao máximo, oferecer ajuda a eles. Além disso, é possível procurar o CVV (Centro de Valorização da Vida), que dá apoio emocional gratuitamente e com total sigilo, por telefone, e-mail, chat e voip 24 horas, em todos os dias da semana para quem está em desespero ou pensa em suicídio.

Fonte: Ana Paula Carvalho, psiquiatra da liga de depressão do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo)

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Mais Saúde