Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Alcachofra: fitoterápico que alivia má digestão é distribuído no SUS

Alcachofra é matéria-prima para fitoterápico contra má-digestão e prisão de ventre - iStock
Alcachofra é matéria-prima para fitoterápico contra má-digestão e prisão de ventre Imagem: iStock

Ingrid Castilho

Do Blog da Saúde

02/01/2019 19h38

O medicamento é produzido a partir do extrato da planta. Além de ajudar no processo digestivo, ajuda a reduzir as taxas de colesterol no sangue.

Com as festas comemorativas de fim de ano, muitas pessoas exageram na alimentação e acabam sofrendo com problemas digestivos. Uma solução natural para esses casos é o fitoterápico da Alcachofra, oferecido no Sistema Único de Saúde (SUS). No município de Toledo, Paraná, pacientes relatam que tiveram significativas melhoras de saúde após o uso do medicamento.

Esse é o caso, por exemplo, da técnica de enfermagem, Letícia Fabiana Neves. Ela conta que o funcionamento do seu intestino sempre foi lento, levando-a a sentir incômodos e também dificultando a perda de peso que desejava. Por orientação de uma profissional de saúde começou a usar o fitoterápico da alcachofra há um mês e ficou surpreendida. "Notei que me sentia menos inchada ou com aquela sensação de sentir cheia ou pesada. Meu intestino começou a funcionar melhor. Acaba que tudo funciona bem, gera bem-estar", explica.

Má digestão

A alcachofra (Cynara scolymus) é uma planta de origem mediterrânea rica em propriedades capazes de tratar dores e incômodos estomacais; desconfortos que surgem após a refeição; má-digestão; funcionamento biliar; e altas taxas de colesterol no sangue. Além disso, ela também diminui a absorção das gorduras no corpo como o colesterol e facilitar trânsito gastrointestinal. Algo que ajudou muito a auxiliar de consultório dentário, Marilice Mere.

Ela passou utilizar o fitoterápico, associado a uma dieta alimentícia, após ter adquirido esteatose hepática (gordura no fígado) como consequência de uma cirurgia, em 2013. "Não só ajudou o meu fígado, como em dois meses eliminei 7,5 Kg. É um tratamento a longo prazo, mas um processo mais saudável para o corpo. Às vezes a gente toma remédios para curar um problema que acabam gerando outros. Eu mesma já sofri com isso. A minha experiência com o fitoterápico é outra, só positiva", conta Marilice.

Fitoterápicos

Em Toledo, existe uma farmácia de manipulação de fitoterápicos subsidiada pelo Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do Ministério da Saúde. A coordenadora da unidade, Jaqueline Lorscheider, explica que os medicamentos são produzidos a partir do extrato das plantas, seguindo padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A produção chega a 46 mil cápsulas mensais.

"Nós atendemos cerca de 800 a 1.000 pacientes por mês que demonstram estarem contentes com os resultados. Principalmente por quase não sentirem efeitos colaterais, como pode ocorrer com o uso de alopáticos. Então a fitoterapia para nós é muito importante, é um avanço para o SUS", ressalta a farmacêutica.

Atualmente, há registro de 2.160 Unidades Básicas de Saúde que disponibilizam fitoterápicos ou plantas medicinais, sendo que 260 UBS disponibilizam planta in natura, 188 a droga vegetal, 333 o fitoterápico manipulado e 1.647 UBS disponibilizam o fitoterápico industrializado. Saiba mais sobre o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

Vale lembrar que a recomendação de Jaqueline, assim como a do Ministério da Saúde, é que os pacientes busquem sempre uma por orientação profissional antes de iniciar qualquer tratamento com medicamentos.

VivaBem no Verão

O UOL VivaBem está no litoral paulista com o VivaBem no Verão. Um espaço com atividades para você se exercitar, mas também curtir e relaxar na entrada da Riviera de São Lourenço. Venha nos visitar!

Data: do dia 27 de dezembro de 2018 ao dia 03 de fevereiro de 2019, de quinta a domingo 
Horário: das 16h às 00h
Endereço: Avenida da Riviera, ao lado do shopping, na praia de Riviera de São Lourenço
Entrada: gratuita

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Saúde