PUBLICIDADE

Topo

Frango cru bomba na internet e incendeia debate sobre receitas perigosas

Ao que tudo indica, o frango cru que causou polêmica na internet é um prato típico de uma cidade japonesa - Reproduç?o/Facebook
Ao que tudo indica, o frango cru que causou polêmica na internet é um prato típico de uma cidade japonesa Imagem: Reproduç?o/Facebook

Adriana Nogueira

Do UOL

13/01/2017 18h03

A australiana Morgan Gibbs resolveu fazer uma brincadeira no Facebook com as hashtags "resoluções de ano novo" e "comendo saudável" e publicou uma foto do que supostamente seria o seu jantar: um prato com frango praticamente cru em tiras. A postagem ganhou a internet, que se manifestou sobre o risco de ela contrair salmonelose.

A doença, causada pela bactéria do tipo salmonela, provoca quadros severos de gastroenterite, com febre, diarreia, náusea e vômito. “O consumo de carne crua sempre implica em riscos para a saúde, e o frango é a escolha mais perigosa”, afirma o médico infectologista Fernando Gatti, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com Gatti, o risco de consumo de frango cru não é só de salmonelose. Essa carne pode ser contaminada por diversos vírus, como das hepatites A e E, e inúmeras bactéricas, entre outros micro-organismos.

Cuidados de higiene não bastam para comer carne cruza. Nos Estados Unidos, em 2013, cerca de 270 pessoas tiveram a salmonelose ao consumir frango de um frigorífico que obedecia a todos os padrões de higiene. Quando se trata de carne crua, não há garantia.

O infectologista do Einstein diz que algumas pessoas são mais vulneráveis a contaminações por consumo de carne crua, como gestantes, crianças, idosos, portadores de doenças autoimunes e do vírus HIV e transplantados de órgãos como coração, rim e pulmão.

Segundo a nutricionista Iara Cecília Pasqua, do Hospital Beneficência Portuguesa, também na capital paulista, o cozimento acima de 100ºC é a única forma de eliminar micro-organismos presentes em qualquer tipo de carne. “Depois de pronta, a comida tem de ser mantida refrigerada ou aquecida acima de 65ºC.”

Ao que tudo indica, a postagem de Morgan foi a replicação de uma foto de um prato típico da cidade japonesa Shizuoca. Para minimizar riscos, o frango usado no prato vem de criadores que seguem padrões rígidos de higiene e que procuram ter um tempo curto entre o abate e o consumo da ave.

A seguir, veja outros pratos da culinária internacional que podem parecer perigosos. 

  • Getty Images

    Ovo milenar

    Iguaria típica da culinária chinesa. Para prepará-lo, pega-se um ovo de galinha, pata ou ganso cru e o enterra envolto em uma mistura de argila e cal, entre outras substâncias. Depois de alguns meses, desenterra-se e serve-se.

  • Reproduç?o

    Queijo Casu Marzu

    Feito a partir de leite de ovelha, é tradicional na Sardenha, na Itália. Seus fabricantes o colocam para fora de casa e permitem que moscas coloquem ovos dentro do queijo. As larvas s?o responsáveis por sua fermentaç?o. Antes de com?-lo, pode-se tirar as larvas ou n?o. Quest?o de gosto.

  • Getty Images

    Tarântula frita

    Prato típico do Camboja. No passado, foi um recurso de famílias pobres do país para driblar a fome, mas hoje é considerado uma iguaria.

  • Reproduç?o

    Biscoito de vespa

    É produzido no remoto vilarejo de Omachi, no Jap?o, que recebe encomendas do país todo. Seu fabricante diz que é uma ótima fonte de proteínas.

  • Reproduç?o

    Smalahove

    Prato tradicional na Noruega, o smalahove é a cabeça da ovelha defumada e depois cozida inteirinha. Algumas vezes, o cérebro do animal é removido.

  • Getty Images

    Haggis

    Prato tradicional da cozinha escocesa consiste em estômago de carneiro recheado com vísceras. Geralmente é servido com pur? de nabos e batatas.

  • Getty Images

    Balut

    Trata-se de um ovo de pato fecundado, em que o embri?o já está quase completamente formado, que é cozido e, depois, temperado com sal ou pimenta, alho e vinagre. É uma iguaria bastante apreciada nas Filipinas.