PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Não sabe qual fazer? Veja 11 perguntas e respostas sobre testes de covid

Okan Celik/Istock
Imagem: Okan Celik/Istock

De VivaBem, em São Paulo

25/04/2021 10h00

Com vários tipos de testes de coronavírus disponíveis no mercado, muita gente ainda tem dúvidas sobre qual fazer em cada ocasião e quando.

Saiba que um resultado negativo de teste não libera ninguém para sair fazendo aglomeração, visto que já se sabe que há muita gente que não apresenta sintomas da doença —os assintomáticos—, mesmo estando com o vírus, e pode infectar alguém com quem tiver contato.

Enquanto a vacina não chega para todo mundo, a maneira mais eficaz de combater a covid-19 é usar máscara, higienizar as mãos, ventilar ambientes fechados, evitar aglomerações e ficar em casa, se puder. Cada um fazendo a sua parte, o vírus circula menos e, consequentemente, infecta menos pessoas.

Tire dúvidas sobre testes de coronavírus

Quem deve fazer o teste?

Devem fazer o teste pessoas com suspeita de estarem infectadas e quem teve contato com alguém doente. Entretanto, qualquer indivíduo pode fazer um teste de covid-19, inclusive aqueles que precisarão entrar em contato com outras pessoas e querem garantir que estão sem a doença —apesar de não haver nunca 100% de certeza.

Apresento um ou alguns sintomas da doença. Qual teste devo fazer?

Você precisa de um teste para identificar a presença ativa do vírus. São eles:

  • RT-PCR: é o teste considerado padrão de referência para diagnosticar a covid-19 e é colhido por meio do swab nasal, aquele cotonete grande introduzido no nariz ou na garganta, para colher a secreção respiratória com o material genético do vírus vivo. Deve ser feito na primeira semana de sintomas, chega a ficar acima dos 90% de precisão e é raro acusar um resultado falso positivo.
  • PCR-Lamp: é o teste molecular mais barato, conveniente, avançado e de rápido resultado para a detecção de coronavírus. Pode ser comprado diretamente pelo consumidor final, geralmente online, sem pedido médico. Diferente também do RT-PCR, o PCR-Lamp é feito pela saliva, indolor e não invasivo. A técnica PCR-Lamp pode chegar a 99% de especificidade e mais de 80% de sensibilidade, precisão equivalente àquela do RT-PCR.
  • Antígeno: também chamado de "teste rápido", esse também utiliza o swab nasal. O teste de antígeno busca fragmentos (proteínas) do vírus para apontar a infecção e fica pronto em até 30 minutos. O método simplificado, que possibilita um resultado rápido, é pouco preciso e apresenta altas taxas de falso negativo ou falso positivo.

Como saber se já tive covid-19 em algum momento?

Os testes imunológicos por sorologia são os mais indicados para descobrir se há no sangue os anticorpos —IgA, IgM e IgG— indicativos de que houve defesa do organismo para barrar o vírus, o que indica que houve uma infecção no passado.

A análise é feita através do sangue. Esse teste, no entanto, possui uma acurácia baixa, com muitos resultados falsos negativos e falsos positivos. Vale lembrar que mesmo quem já teve a doença precisa manter os cuidados devido ao risco de reinfecção: usar máscara, fazer higienização das mãos e evitar aglomeração.

Se o resultado do sorológico for negativo isso indica que não tive covid?

Não. Os testes sorológicos não devem ser usados para diagnóstico de infecção atual. Resultados negativos indicam que você não tem anticorpos contra a covid-19.

O diagnóstico deve ser feito por testes moleculares, como o PCR-Lamp, RT-PCR e teste de antígenos, que detectam a presença do vírus naquele momento.

Quero fazer um teste mesmo não tendo um pedido médico. Posso fazer?

Sim. Laboratórios privados e redes de farmácias oferecem opções de testes, inclusive PCR, para o consumidor, sem pedido médico. Alguns modelos podem ser comprados online e em farmácias selecionadas.

O teste detecta a doença mesmo que não haja sintomas?

Testes do tipo PCR são capazes de detectar o vírus mesmo em pessoas sem sintomas. Essa detecção é importante, pois mesmo indivíduos assintomáticos podem transmitir o vírus.

Acho que já tive covid-19 no passado. Qual o exame mais indicado?

Os testes mais indicados são os imunológicos por sorologia, para descobrir se há anticorpos, o que indica que houve uma resposta imunológica contra uma infecção passada do vírus. Esse teste, no entanto, possui uma acurácia baixa, com muitos resultados falsos negativos e falsos positivos.

Posso confiar no resultado do teste?

A acurácia e a sensibilidade de cada tipo de teste dependem do tempo decorrido da infecção.

Os testes do tipo PCR possuem o melhor desempenho, porém, é possível que o teste acuse um falso-negativo. Essa é uma limitação comum a todos os testes laboratoriais. Por isso, é essencial manter os cuidados, máscara e distanciamento social, mesmo tendo realizado um teste.

Não tenho sintomas, quando devo fazer o teste?

Se tiver que sair de casa em situações nas quais entre em contato com outras pessoas, o mais recomendado é realizar um teste do tipo PCR próximo à data do encontro, mesmo quando não há sintomas. Ele é importante para saber se está contaminado com o vírus e, no caso de um resultado positivo, se manter em isolamento para não transmitir o Sars-CoV-2.

Quando o teste deve ser feito?

A infecção pelo coronavírus é dinâmica e a eficácia de detecção de todos os testes é menor nos primeiros e últimos dias de infecção, quando a carga viral é menor no organismo. A carga viral atinge seu ápice no organismo perto do início dos sintomas e cai progressivamente a partir de então.

Em pessoas que apresentam sintomas, o teste deve ser feito o quanto antes, e antes do 8º dia de sintomas. Portanto, quanto mais tempo após o início dos sintomas, mais difícil é a detecção do vírus pelo teste.

Em pessoas que entraram em contato com alguém infectado e querem saber se estão infectadas,
o período em que o teste é mais confiável é a partir de 3 dias após o contato, para evitar falsos-negativos devido à baixa carga viral.

É preciso repetir o teste em alguma situação?

Sim. Se você suspeita que está com covid-19 e o resultado deu negativo, é indicado repetir, pois a carga de vírus no organismo é dinâmica, e podia estar muito baixa quando o primeiro teste foi realizado.

Saúde

Saúde