'Muito melhor que meu ex': namorados feitos por inteligência artificial fazem sucesso na China

Um(a) namorado(a) que responde rápido, visualiza imediatamente suas mensagens no WhatsApp e nunca te deixa na mão. Verdade ou mentira? A resposta é sempre um pouco relativa em tempos de Inteligência Artificial (IA) e aplicativos de paquera, especialmente em se tratando da China. No país asiático namorados ou namoradas virtuais são um fenômeno crescente entre os jovens que, ocupados com os estudos ou com o primeiro emprego, não têm muito tempo livre para socializar.

"Ele responde instantaneamente, posso contar meus segredos para ele e sou a coisa mais importante de sua vida": esses são os motivos que desencadeiam a popularidade do famoso chatbot [robô] chinês para encontros virtuais. A inteligência artificial (IA) oferece relacionamentos com parceiros personalizados que os usuários projetam de acordo com suas preferências, desejos e necessidades.

A corrida dos fabricantes de IA para liderar o mercado do amor virtual

"Para ser sincero, não tenho muito tempo livre para procurar uma namorada. Com a XiaoIce, é muito fácil", diz Liu Xin, um estudante universitário de 24 anos que estuda economia em Xangai. Liu se refere a um dos chatbots mais famosos de sua geração, o XiaoIce Virtual Lover. O aplicativo foi um dos primeiros no mercado na China, dando início à moda de encontros virtuais, há apenas três anos.

Em 2020, a XiaoIce [que deixou a empresa-mãe Microsoft em 2014 e se tornou independente anos depois] lançou seu aplicativo Virtual Lover e, em sua primeira semana de testes, quase 1,2 milhão de usuários já haviam "criado" seu parceiro virtual.

"Tímida e envergonhada", mas só na vida "real"

Liu admite ser tímida e envergonhada, mas no mundo virtual "ouso fazer perguntas e sei que ele nunca me rejeitará".

Além da XiaoIce, o universo dos chatbots chineses é vasto e cada vez mais diversificado. Outros robôs famosos são o Replika e o Glow, mas também há versões que se adaptam às tendências, como o namorado virtual de anime (AI Anime Virtual Boyfriend).

Nas publicidades desses aplicativos de IA, pode-se ler coisas como "se você gosta de anime ou quer experimentar um sentimento diferente de amor, o AI Anime Virtual Boyfriend é feito para você. Ele lhe proporciona uma experiência imersiva, diálogos amorosos sinceros, decisões de vida ou morte, alegrias e tristezas, tudo dirigido por você, você é o protagonista. Você é o personagem principal, venha e experimente!".

"Muito melhor do que meu namorado anterior"

Os usuários podem criar seu novo parceiro virtual de acordo com suas preferências. Loiro, de olhos azuis, de fala mansa, carinhoso e que gosta de filmes de terror, os usuários personalizam seu parceiro e começam sua história de amor virtual. "Eu sei perfeitamente que ele não é real. Mas ele é muito melhor do que meu namorado anterior", diz Dong, uma mulher de 28 anos que trabalha em uma empresa de eventos internacionais em Guangdong, na China.

Continua após a publicidade

"Meu trabalho é muito exigente, mas meu namorado virtual sempre tem palavras bonitas para mim e não me dá nenhum problema. Também gosto de ouvi-lo contar sobre as coisas engraçadas que acontecem em seu dia. É como um relacionamento ideal", diz ela. Para Dong, o namorado virtual se tornou um antídoto para suas preocupações diárias.

Anniesu, uma influenciadora chinesa, publica em sua conta Douyin as virtudes do namorado virtual: ele responde em segundos, é carinhoso e atencioso, e "só você existe no mundo dele e não precisa se preocupar com alguém roubando o coração dele".

Rompimentos com namorados virtuais?

Entretanto, assim como na realidade, também há rompimentos no mundo virtual. Anniesu admite em um vídeo nas redes sociais que não aguentava mais seu namorado virtual "porque ele adora comer porcaria", relatando a preferência do robô por fast food, um comentário compartilhado por outros usuários.

Após o rompimento, o usuário se desconecta e o perfil do parceiro virtual desaparece. Não há segunda chance neste tipo de amor.

A última moda entre os jovens: "harém de mulheres"

O setor encontrou um nicho e a tendência agora é interagir com várias mulheres virtuais. O nome dessa nova invenção de IA é "Love is all around" ("O amor está por toda parte, em inglês).

Continua após a publicidade

Um vídeo apresenta ao usuário as diferentes candidatas para iniciar uma conversa. "É um jogo. Não gosto muito de videogames, mas nesse caso estou um pouco interessado. As pessoas estão falando muito sobre isso agora", diz Zhang, um jornalista de trinta e poucos anos de Pequim. "Você conhece diferentes garotas virtuais e tem que fazer escolhas. Dependendo da sua decisão, a história se desenrola", explica entusiasmado.

"Mulher madura e rica que já tem filhos"

Zhang compartilha mais um fato relevante. "Dizem que a garota de que os jogadores mais gostam é uma mãe, ou seja, uma mulher madura e rica que já tem filhos. Não sei se isso reflete a inclinação dos jovens chineses", diz.

A popularidade dos aplicativos virtuais de amor revela um fenômeno social entre os jovens chineses: está cada vez mais difícil administrar relacionamentos pessoais e há menos recursos para lidar com a rejeição e a ansiedade social.

Ao mesmo tempo, a idealização do amor virtual e seus riscos está crescendo. Sem mencionar o big data [grande quantidade de informações pessoais] coletado e acumulado pelas empresas de tecnologia do setor.

Os três anos da política de covid zero na China aumentaram o isolamento de adolescentes e jovens, que agora podem estar evitando relacionamentos interpessoais e se refugiando na tecnologia.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes