É possível fazer sexo por 9 horas seguidas? Ereção prolongada é mau sinal

Vira e mexe aparece um famoso ou uma famosa se gabando de maratonas sexuais que duram horas. Mas precisamos entender alguns pontos. O primeiro é: o que cada pessoa considera como sexo.

O casal pode ficar quanto tempo for numa relação sexual, considerando carinhos, namoro, penetração, descanso e mais carícias. Mas, a penetração propriamente dita não dura nove horas.

Estudos de universidades da Europa conseguiram indicar qual o tempo médio de uma transa. Considerando do início da penetração até a ejaculação do homem, uma sessão de sexo tem em torno de 4 a 13 minutos de duração. A maioria das transas dura em torno de 5 ou 6 minutos.

Se tiver menos do que 4 minutos, já pode ser considerada ejaculação precoce — ou ejaculação rápida, nova terminologia usada para falar desses casos.

Claro que cada casal tem sua dinâmica e seu próprio tempo, mas há também um limite físico. Pode chegar até 20 minutos, mas média é de 4 a 13.

Se for muito além disso, vai gerar um desconforto na mulher. Isso porque o atrito do pênis na parede do canal vaginal passa a se tornar desconfortável.

Ficar mais de 15 ou 20 minutos sustentando o mesmo pique de excitação sexual também não é tão frequente. Mas, existe um quadro de ereção prolongada, chamado priapismo, que gera grande desconforto para o homem.

A ereção continua mesmo que o homem não tenha mais tesão ou motivação sexual. Isso causa muita dor, inclusive.

É importante lembrar que a duração da transa não deve ser o foco, mas sim a qualidade dela. O melhor tempo é aquele que o casal encontra e isso vai variar de acordo com o tipo de vida e também com o momento que a pessoa está vivendo.

Continua após a publicidade

O grande desafio é poder encontrar um tempo que possa ser vivido exclusivamente para eles com qualidade.

Fonte: Iracema Teixeira, psicóloga e especialista em sexualidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes