PUBLICIDADE

Topo

Mapa da mina

Elas criaram empresa de beleza e bem-estar e bombaram com produtos K-beauty

Gretha Fernandes e Bruna Dabbur são fundadoras da Blink Lab - Arquivo pessoal
Gretha Fernandes e Bruna Dabbur são fundadoras da Blink Lab Imagem: Arquivo pessoal

Caroline Marino

Colaboração para Universa

02/12/2021 04h00

Os dias corridos sempre fizeram parte da rotina das paulistas Gretha Fernandes, 41 anos, e Bruna Dabbur, 34 anos. Elas costumam se dividir entre as demandas do trabalho, a rotina com os filhos e as outras tantas atividades da vida pessoal. Nesse meio tempo, também tentam encaixar na agenda um horário para cuidar de si mesmas e, assim, sentirem-se mais bonitas. Por conta da rotina intensa, as duas sempre foram adeptas da extensão de cílios, técnica que dá volume e curvatura aos fios, mas nunca encontraram um lugar com uma experiência que encantasse. Foi então que tiveram a ideia de abrir um espaço próprio.

Assim nasceu, em 2018, a Blink Lab, empresa de beleza e bem-estar, que conta ainda com mais dois sócios, Paulo Elias Dabbur e Marcelo Sertório Fernandes. "É um negócio que veio para estimular o autocuidado feminino. Exploramos muito o lado natural da mulher, com produtos não invasivos e práticos", explica Bruna. A ideia é oferecer uma experiência única com atendimento individualizado para que as pessoas sintam-se bem cuidadas. "A clínica surgiu de uma demanda do mercado. Nos inspiramos em estúdios que visitamos na Califórnia e em Nova York, que têm atendimento e qualidade muito acima do que víamos aqui", conta Gretha.

No primeiro ano, elas contam que a empresa teve um crescimento de 366% no faturamento e, de lá para cá, o avanço continuou. Em 2020, mesmo com a pandemia de covid-19, o faturamento cresceu 400%.

A pandemia acabou impulsionando nosso negócio. Acredito que o mercado de beleza como um todo cresceu, pois as mulheres começaram a ficar mais em casa e a rotina de autocuidado foi uma forma de escape Bruna Dabbur

Hoje, a Blink Lab está presente em mais de 600 pontos de vendas, como Sephora, Amaro, Beleza na Web e Amazon. Além do e-commerce e da clínica, conta com quiosques, chamados de Blink Cars, nos shoppings Cidade Jardim, Morumbi, CJ Shops Jardins e Pátio Higienópolis.

A febre coreana

A extensão de cílios foi o primeiro serviço oferecido pela clínica. Logo em seguida, as empreendedoras decidiram lançar a massagem coreana facial, ainda pouco conhecida no Brasil. A técnica faz parte da rotina de skincare das coreanas, a K-beauty, que é formada por dez passos. É como um ritual que inclui esfoliação, limpeza, tonificação, lifting e hidratação.

"A massagem tem inúmeros benefícios para a pele. Nós queríamos que a cliente tivesse a experiência de fazer esse procedimento na clínica e continuasse com o pós em casa, de um jeito que não a tornasse refém de uma dermatologista", explica Gretha.

O procedimento foi um sucesso e tornou a marca mais conhecida. Isso levou as próprias clientes a perguntarem sobre os produtos coreanos usados na clínica e sobre a possibilidade de levá-los para casa. Foi então que, enxergando uma oportunidade, Bruna e Gretha decidiram vender os itens no Brasil. Em 2019, o e-commerce foi lançado e hoje são cerca de 120 produtos disponíveis - desde máscaras faciais até acessórios para complementar a rotina de skincare.

Colaboração com influencer

Em 2020, a empresa ainda lançou uma linha com a influenciadora digital Lala Rudge, que acumula mais de 1,5 milhão de seguidores no Instagram. "Fizemos essa collab com uma marca coreana e curadoria da própria Lala. O projeto foi um sucesso. O estoque que planejamos para seis meses acabou em apenas um mês", conta Bruna.

A ideia agora é aumentar a linha com o nome da blogueira e expandir a gama de produtos - sempre com foco em inovação e uma pegada natural e orgânica. "Trabalhamos muito com foco no meio ambiente e no consumo consciente. Estamos desenvolvendo também uma linha própria para valorizar a indústria nacional", explica Bruna.

Próximos passos: linha masculina

Ouvir os feedbacks das clientes é regra na empresa. Depois de muitas sugestões e perguntas, a marca lançou o Blink Experience, com mini aulas de como usar os produtos e acessórios vendidos pela empresa. "Começamos a entender que elas gostavam do produto, compravam, mas não conseguiam encaixar na rotina por falta de conhecimento. O objetivo do Blink Experience é justamente ajudar as clientes", conta Bruna.

Pensando em trazer ainda mais profissionalismo e inovação, a empresa também formou um Conselho de Administração com pessoas de fora do mercado e com experiência em grandes empresas, como Facebook e Natura. Uma vez por mês os participantes se reúnem para discutir sobre os próximos passos da Blink Lab. "A ideia é fazer um brainstorming, olhar as dificuldades, tentar trazer inovação e entender como podemos crescer ainda mais", explica Bruna.

Atualmente as empreendedoras estão focadas em trazer novos produtos e acessórios. Também está no radar da dupla o lançamento de uma linha masculina. "Estamos sempre acompanhando as novidades para trazer o que tem de mais novo para o nosso mercado", completa Gretha.

Mapa da mina